Compartilhar

por Elisabeth Cavalcante

A astrologia e a saúde - Parte 3

A Astrologia como instrumento de diagnóstico

Há muitos fatores e aspectos a serem considerados quando examinamos uma carta astrológica, principalmente se algo crítico em relação à saúde for diagnosticado. O primeiro ponto a ser abordado são as regências dos signos astrológicos associadas às partes do corpo e aos planetas que descrevem funções corporais.

Os signos e regência das partes do corpo

  • ÁRIES - a cabeça

  • TOURO - o maxilar, a garganta, a glândula tireóide

  • GÊMEOS - os nervos, os braços, as mãos

  • CÂNCER - a cavidade abdominal, o estômago

  • LEÃO - o coração

  • VIRGEM - os intestinos, a vesícula biliar

  • LIBRA - o pâncreas, o baço

  • ESCORPIÃO - os órgãos reprodutores

  • SAGITÁRIO - os quadris, os rins, o fígado, o nervo ciático, as coxas

  • CAPRICÓRNIO - a estrutura óssea, os joelhos

  • AQUÁRIO - os sistema nervoso, as pernas

  • PEIXES - os pés, as glândulas linfáticas, o sistema imunológico


 

  • SOL - a circulação e o fluxo de energia vital por todo o sistema; é indicador de vitalidade geral e capacidade de recuperação;

  • LUA - os processos digestivos, os fluidos do sistema (lágrimas, secreções) e a retenção de água nas células;

  • MERCÚRIO - as duas metades do cérebro, as funções autônomas do corpo(inclusive a função pulmonar) e a atividade intestinal;

  • VÊNUS - a secreção de insulina, a assimilação de açúcar ou carboidratos, o processo digestivo relacionado com a saliva, o mecanismo de engolir, o paladar, o tato e o olfato;

  • MARTE - o sangue (glóbulos vermelhos em particular), a produção de adrenalina e a atividade sexual;

  • JÚPITER - o crescimento, a função dos rins e do fígado, a assimilação das gorduras, o processo de desintoxicação e a eliminação de substâncias venenosas;

  • SATURNO - a estrutura e a força dos ossos, a assimilação de cálcio e dos minerais e os dentes;

  • URANO - o sistema nervoso, a função diafragmática, a assimilação de oxigênio, as reações alérgicas, a asma e a bronquite;

  • NETUNO - o sistema linfático, as glândulas endócrinas e os problemas nos pés;

  • PLUTÃO - a regeneração das células, a atividade endócrina e o sistema reprodutivo.


Dois outros importantes indicadores de saúde numa carta astrológica são o ascendente e a sexta casa, considerada a casa da saúde. O ascendente, determinado pela hora do nascimento, descreve o processo do nascimento, os atributos do momento da primeira inspiração e o roteiro da vida da pessoa. Descreve a constituição física, a aparência e questões básicas de sobrevivência, enquanto a sexta casa indica o tipo de saúde e as características da constituição genética de uma pessoa.

O ascendente e a linguagem corporal

Do ponto de vista da saúde, há duas partes ou casas do mapa natal em particular que devem ser consideradas, a primeira e a sexta casa. Há uma grande diferença na forma dessas duas casas representarem a saúde da pessoa.

A primeira casa, ou ascendente, descreve a estrutura do corpo físico e a linguagem corporal; indica onde é mais provável que a energia do corpo seja estimulada ou restringida, o tipo de energia ou os bloqueios ao fluxo de energia que condicionam o comportamento exterior ou físico, e descreve a forma pela qual o corpo reage à pressão externa. A sexta casa indica a qualidade inata da saúde e os tipos de condições genéticas herdadas que podem afetar o indivíduo.

O ascendente ou signo da primeira casa descreve a estrutura do corpo físico e os fatores psicológicos. O ascendente é o signo que está se elevando no horizonte no momento do nascimento. As características atribuídas ao planeta que rege o ascendente do mapa de uma pessoa indicam muitas coisas sobre ela. Entre elas, as escolhas prováveis que a pessoa faz ao nascer sobre forma pela qual vai sobreviver. Indicam o que acontece com o seu corpo quando se encontra diante de pressão ou choque, seja de origem emocional, mental ou física. A primeira inspiração de ar põe em funcionamento os modelos que indicam predisposições psicológicas e as opções prováveis que a pessoa fará na vida.

O corpo físico, em geral representado por Saturno, é apenas a concha protetora para abrigar seu eu interior. Defende a alma e o espírito frágeis de qualquer perigo real ou imaginário do plano terrestre. O homem em seu veículo físico reage a tantos problemas, situações novas ou tensões quanto o motorista de um carro. Os conflitos íntimos geram ação e atividade. O planeta que rege o ascendente e os planetas localizados na primeira casa descreve o tipo de energia que a pessoa utiliza em atividades externas produtivas e improdutivas.

Há muitas qualidades que podem definir e descrever o ascendente. Quando um planeta se encontra em aspecto difícil com o planeta que rege o signo ascendente ou outro planeta localizado na primeira casa, esse planeta também define a personalidade por reflexo e deve ser considerado no quadro geral da saúde da pessoa.

Ascendente Áries

Quando Áries se encontra no ascendente Marte é seu planeta regente. Como Áries rege a cabeça, a pessoa pode caracterizar-se como cabeça-dura, obstinada. Vitalidade, pique, impulso e movimento rápido fazem parte da sua constituição, pois Marte é o planeta que rege a ação, a atividade e a vitalidade. A tensão pode alojar-se na cabeça e manifestar-se através de dores de cabeça, sinusite ou algum problema relacionado à atividade cerebral, ou aos olhos, ouvidos e nariz. Marte rege o sangue, os glóbulos vermelhos em particular, mas rege ainda a função da adrenalina e a sexualidade.

As pessoas com Marte no ascendente não são apenas cheias de vida, ousadas e ambiciosas, são também sensuais e românticas. Têm um nível particularmente elevado de produção de adrenalina, que lhes possibilita mobilizar energia para atividades competitivas, por exemplo. O exercício é essencial para a pessoa com este ascendente, principalmente se existirem situações agravantes e frustrantes em sua vida. O exercício estimula a energia mental, pois libera endorfinas no cérebro. Quando pode realizar a ação durante situações tensas, tudo vai bem, mas quando a pessoa se sente impotente, pode internalizar sua raiva, criando tensão nas partes do corpo regidas por Marte. Lesões cranianas, dores de cabeça, cortes e queimaduras são indícios de que a energia de Marte está volta para dentro, não para fora. Tensão excessiva pode forçar as supra-renais, limitar o fluxo de sangue pelo corpo e provocar acidentes. Quando o sangue flui com regularidade pelo sistema todo, há menos probabilidades de lesões.

Ascendente Touro

Quando Touro se encontra no ascendente, são a garganta e a mandíbula que podem suportar a carga de tensão. A pessoa pode ter um maxilar forte ou caminhar de maneira a salientá-lo, ou viver com os dentes cerrados. Como Touro rege a área da garganta, pode sofrer de constantes dores de garganta e problemas com a voz e ter um desequilíbrio da tireóide quando estiver sob tensão. As preocupações financeiras em particular causam dificuldades nessa área do corpo. O centro da garganta relaciona-se com a expressão do poder, e todas as questões relativas à auto-expressão ou à falta de oportunidades de ter poder podem detonar reações físicas.

O ascendente Touro descreve uma pessoa de natureza muito sensual. O prazer e o afeto são importantes para a saúde e o bem-estar de todas as pessoas, mas são essenciais para uma pessoa com Touro no ascendente. A falta de prazer, de amor ou de satisfação da sensualidade, podem predispor a pessoa a encontrar substitutos prejudiciais à saúde. Como Vênus, regente de Touro, rege o fígado e os rins, essas partes do corpo podem ser afetadas; é bastante comum o excesso nas comidas e bebidas, especialmente em alimentos condimentados e doces, licores e vinhos. Cantar é um exercício positivo para a garganta, que dá prazer e não gera efeitos colaterais perniciosos.

Confira também:

Compartilhar

Elisabeth Cavalcante

+ artigos

Astróloga, taróloga e terapeuta floral.