Medicina Tradicional Chinesa e Acupuntura

Compreenda como a medicina mais antiga do mundo pode ajudar a melhorar a energia vital do seu corpo e mente através de recursos alternativos. Conheça as técnicas e a história da medicina chinesa e se surpreenda.

Acupuntura a laser

A medicina ocidental considera que nos pontos de acupuntura existe uma maior quantidade de tecido nervoso (nervos, transmissões nervosas, plexos nervosos, sensores espiralados tendinomusculares), e isso justificaria o efeito da inserção da agulha em tais locais. Logo, qualquer forma de estímulo em tais pontos poderia surtir um efeito, mesmo não colocando as agulhas. E esse é o preceito por trás da Laserterapia em Acupuntura.

O Laser foi desenvolvido a partir das teorias de Albert Einstein. O primeiro aparelho colocado em ação foi o de Bastão de Rubi, construído por Maiman, no laboratório da Hughes, em 1960. Desde então, a sua utilização vêm aumentando em várias esferas da medicina, tanto em procedimentos cirúrgicos como em terapias.

O Laser utilizado em questão é de baixa intensidade, isto é, baixo efeito térmico, logo não produz queimaduras ou cortes (como os lasers utilizados em cirurgias). São lasers de comprimento de onda de 660mm (vermelho) que geram um mínimo de calor na pele, sensação esta semelhante ao procedimento de Moxabustão. Não há contato com a pele. Somente uma leve sensação, tornando o método bem aceitado por grande parte dos pacientes, inclusive crianças, porém não muito utilizado por grande parte dos acupunturistas devido ao custo do aparelho.

A ação do laser no corpo também envolve efeitos analgésicos e anti-inflamatórios, além dos efeitos pregados pela Medicina Tradicional Chinesa clássica de estimulação dos pontos de acupuntura (acupontos). É muito utilizado em casos de dores osteomusculares, além de alterações emocionais. Pode ser vermelho ou verde, dependendo da intensidade do feixe utilizado.

Compartilhar