Medicina Tradicional Chinesa e Acupuntura

Compreenda como a medicina mais antiga do mundo pode ajudar a melhorar a energia vital do seu corpo e mente através de recursos alternativos. Conheça as técnicas e a história da medicina chinesa e se surpreenda.

Um pouco de história e filosofia

Imagine a seguinte cena: você deitado em uma maca com o corpo cheio de agulhas aguardando pacientemente por alguém que as retire e te libere para suas atividades do dia a dia. Parece cena de um filme de terror, certo? Errado. Você está adentrando ao mundo da Medicina Tradicional Chinesa (MTC) e sua vertente mais conhecida, a Acupuntura.

Aos poucos, essa prática chinesa milenar vem se consolidando por todo o mundo como uma das terapias mais procuradas por inúmeras pessoas para os mais diversos males. Com eficácia assegurada nos dias de hoje, não se sabe ao certo quando a Medicina Tradicional Chinesa surgiu, mas acredita-se que tenha surgido há mais de 2500 anos. Uma das menções à MTC mais antigas remetem ao "Livro do Imperador Amarelo - Nei Jing" de cerca de 300 a.C., na qual pode-se encontrar citações a vários agravos à saúde e tratamentos com pontos de Acupuntura. Tal livro ainda é estudado nos dias de hoje por Acupunturistas do mundo inteiro, sendo considerado um clássico da prática milenar. Mas mesmo assim, ainda hoje não se sabe como enfim descobriram que certos locais do corpo podem ser estimulados para produzir efeitos desejados. E isso ainda vai permanecer um grande mistério.

As raízes da filosofia empregada estão fincadas no Taoísmo e na relação harmônica do homem com a natureza

Para se entender um pouco sobre a MTC e Acupuntura é necessário expandir um pouco a mente e encarar a vida de outra forma. As raízes da filosofia empregada estão fincadas no Taoísmo e na relação harmônica do homem com a natureza. Essa interação se dá graças a uma força invisível aos olhos físicos, mas que permeia o meio ambiente e o corpo humano: a Energia.

A energia é conhecida em várias culturas orientais (na China, denominada de Ch'i; na Índia de Prana) e a sua influência em nosso corpo é o que determina o aspecto saudável de se viver. Olhando para a natureza, os antigos médicos chineses notaram padrões de harmonia semelhantes em constante relação com o corpo humano, diversificando aspectos diferentes da energia (aqui a partir de agora chamada de Qi), denominados Yin e Yang, os opostos que interagem e se transformam entre si.

A variação do equilíbrio do Yin e Yang, pertinente ao Qi, que se observa na natureza e no ser humano é a base da Medicina Tradicional Chinesa e os métodos terapêuticos empregados visam estabelecer essa harmonia entre esses elementos primordiais da filosofia de tal prática médica. Logo, quando um acupunturista insere uma agulha no seu corpo, ou quando você faz uma massagem específica, toma um chá direcionado, pratica uma arte marcial ou medita, você está estimulando a circulação adequada de Qi no seu organismo. E isso pode ser feito por outra pessoa (Acupuntura, moxa, auriculo,etc.) ou por você mesmo (meditação e práticas corporais). Meio difícil de acreditar, não? Mas essa é a "filosofia" por trás da Medicina Chinesa, um conceito que vai de acordo com um modo específico de ver a vida.

Sabendo disso, pode-se presumir que a Medicina Chinesa deve ser usada no seu aspecto terapêutico curativo e preventivo? Claro! O Qi deverá circular em nosso corpo em harmonia para que não adoecemos e as práticas da MTC propiciam isso. De uma certa forma o conceito energético empregado aqui nada mais é que uma ênfase à vida saudável, isto é, mais um argumento de que a saúde plena depende de atividades físicas e mentais, além de auxílio para atingir tal satisfação. Viu só que interessante?

Compartilhar