Compartilhar

por Ellen Mützemberg

Adeus ano velho, feliz ano novo

Mais um ano se finda. 2015 foi um ano cheio de acontecimentos marcantes na minha vida, tanto como vitórias, como erros que serviram de experiência. 

Eu gosto de observar tudo ao meu redor e pude notar o quanto falta amor e compreensão nas pessoas. Não tive um início de ano que posso dizer que “nossa, foi perfeito”, porque simplesmente não foi, comecei o ano de um jeito meio torto e espero realmente terminá-lo do jeito certo, “reto”.

Essa época do ano me faz ter uma sensibilidade fora do normal, fico com vontade de chorar por qualquer coisa, quero ter as pessoas que eu amo do meu lado, quero paz, amor, quero um recomeço. Acredito que por ser pisciana isso influi bastante, os piscianos têm aquela fama de serem sonhadores, intuitivos e sensíveis, e por falar em intuição, esse ano eu procurei segui-la com mais fé e muitas vezes deu certo. 

Analiso esse ano como o ano das experiências e desafios, pude ter momentos em que me desafiei a ir até o fim e ver até onde eu consigo chegar e fiquei satisfeita de poder chegar onde eu jamais esperaria e digo isso porque eu mesma não acreditava no meu potencial, levava em consideração o que os outros diziam sobre mim. Mas como uma “luz divina” algo me acordou e vi que, se eu não acreditar em mim mesma, nada vai pra frente, comecei a ir atrás do que eu realmente quero e fiz como aquele ditado popular diz “quanto menos pessoas souberem, terá mais chances de dar certo”, bom, no fim, não tive o resultado que eu queria, mas com certeza fui até o fim.

É clichê fazer planos ou desejar coisas boas para o ano que vem, mas não posso deixar de pedir e de principalmente, mentalizar o que eu quero para 2016: quero que as pessoas se amem mais e briguem menos, quero mais compreensão e menos julgamentos, quero mais união e menos competição, quero mais paz e menos guerra, quero mais vitórias e menos derrotas, quero mais alegrias e menos tristezas, quero mais confiança e menos deslealdade e quero mais elogios e menos ofensas. O que o mundo precisa é de pessoas com a paz de espírito e isso não depende de um milagre, depende da vontade que existe dentro de cada um. Faça por onde, faça por merecer, o que é seu está guardado e ninguém pode tocar, basta você acreditar e confiar no seu destino. Eu aprendi a pelo menos exercitar isso.

Que 2015 termine do jeito contrário que começou e que 2016 renove as minhas esperanças e energias,que me traga mais desafios para que eu possa acreditar e confiar no meu potencial. Desejo a você todo amor do mundo e que esse espírito natalino chegue ao seu coração com bondade. Seja feliz e acredite que aquilo que você conspira, atrai.

Compartilhar

Ellen Mützemberg

+ artigos

Estudante de jornalismo, apaixonada pela leitura e por consequência disso, acaba tendo uma coleção de livros. Nas horas vagas procura tirar fotografias. O que não pode faltar em sua bolsa e no seu dia a dia é um bom livro.

email [email protected]

instagram @ellenmutz