Significado dos Sonhos

Os sonhos têm o dom de nos fazer perceber acontecimentos, sentimentos e pensamentos ocultos ou guardados no fundo de nosso ser. Aprenda a interpretá-los para receber suas mensagens e sinais.

Sonhos mais buscados

Tipos de Sonhos

Existem muitos tipos diferentes de sonhos. As pessoas vêm estudando-os, tentando entendê-los e dividindo-os em grupos.

Sonhos Criativos

Pessoas que tem sonhos criativos representam seus sonhos através da pintura ou mesmo através de livros.

Pesadelos

Sonhar com monstros, fantasmas significa que você está com medo de alguma coisa na vida real e que precisa ser confrontado. Se você sonhou que você está preso em algum lugar, isso significa que você está preso à uma situação na vida real.

Sonhos Lúcidos

A pessoa está sonhando, sabe que está sonhando e conseguem controlar o que está acontencendo como se estivessem direcionando um filme. Essas pessoas conseguem se encontrar com outras pessoas pelo seus sonhos e depois quando acordam, descobrem que a pessoa com quem sonharam tiveram o mesmo sonho com as mesmas pessoas e as mesmas coisas.

Sonhos Previsíveis

São sonhos em que a pessoa que está sonhando alega que certos eventos irá acontecer no futuro.

Sonhos Sensuais

Todos nós sonhamos sobre sexualidade, especialmente quando estamos passando pela fase da puberdade. É perfeitamente natural sonharmos com esse tipo de coisa em qualquer estágio de nossas vidas.

Sonhos Repetitivos

Se você sonha com a mesma coisa mais de uma vez, isso quer dizer que alguma coisa está te preocupando na vida real.

O que os sonhos significam?

Certamente você já acordou de um sonho que era tão vívido e realista que parecia verdadeiramente real. A experiência pode ser tão surreal e incompreensível que pode fazer você se perguntar: o que é exatamente um sonho e por que o temos?

Cientistas e psicólogos do mundo inteiro tentam descobrir os mistérios permanentes que os sonhos escondem. A definição básica e mundialmente aceita é que os sonhos são imagens do nosso inconsciente. Desta perspectiva, o sonho pode incluir pessoas que você conhece, pessoas que você nunca conheceu, lugares em que você esteve ou lugares sobre os quais nunca ouviu falar. Além disso, o sonho pode combinar uma infinidade de estímulos e sensações diferentes, que agregam valor e simbolismo a uma visão onírica, por exemplo: sons, cheiros, sentimentos, emoções, vozes, pessoas, animais etc.

Não há limite para o que a mente pode experimentar durante um sonho. Justamente por causa desta possibilidade é que o mundo da ciência e da psicologia depara com um imenso obstáculo na hora de compreender a origem de um sonho.

Hoje em dia, tanto na ciência quanto na psicologia, a quantidade de teorias sobre os sonhos é extensa, mas quase sempre superficiais ou pouco explicativas para as pessoas comuns.

Os sonhos são apenas parte do ciclo do sono ou existe algum propósito oculto por trás disso tudo? As possíveis explicações do mundo moderno sugerem que os sonhos são úteis para:

  • Consolidar e processar informações coletadas durante o dia;
  • Ajudar o aprimoramento cognitivo e o processo de aprendizagem;
  • Expressar o conteúdo inconsciente que foi reprimido por algum trauma ou bloqueio;

Tais informações podem ser úteis e ajudam, sim, a interpretar boa parte dos sonhos. No entanto a humanidade entrou em uma nova era, e essa era é moldada pelo conhecimento do mecanismo invisível que está em todos os humanos: a alma.

Os sonhos são a atividade da alma

Para se compreender um sonho em sua totalidade, é preciso observá-los não apenas do ponto de vista científico e psicológico, mas também do ponto de vista espiritual. É a partir desta perspectiva que encontraremos o que a ciência e a medicina há tanto tempo procuram em vão.

Nós somos seres espirituais e somos divididos em camadas, que podemos chamar de complexo superior e complexo inferior.

Nossa verdadeira individualidade e essência como seres espirituais se encontra no complexo superior, que é formado por: Eu Superior + corpo astral. Já o complexo inferior é a camada descartável e temporária que utilizamos para aprimorar nosso espírito: corpo etérico + corpo físico.

Sendo assim, quando adormecemos, nosso complexo inferior continua no leito, enquanto o complexo superior se desprende e passa a conduzir suas atividades na dimensão espiritual. É a este fenômeno que a ciência e a psicologia atribuem nosso inconsciente de maneira um tanto superficial.

Porém é no complexo superior que se encontram todos os registros de nossa alma, bem como as experiências (atuais ou passadas), estímulos, sensações, pensamentos e a nossa totalidade como indivíduo espiritual.

Como resultado, ao adormecer, nosso espírito se torna livre das limitações da mente consciente. É aí então que os sonhos começam a se desenrolar, sempre de acordo com as tendências, inclinações e predisposições de cada espírito.

Os 3 tipos de sonhos

Para finalizar nosso artigo, faz-se necessário compreender os três tipos de sonhos. Todos os sonhos, simplesmente todos, se enquadram numa dessas três categorias:

  1. Origem psicológica;
  2. Recordação de vidas e experiências passadas;
  3. Desdobramento espiritual.

Em primeiro lugar, é bem comum, nos tempos atuais, sonhos originados do “burburinho psíquico”, ou seja, impressões que captamos em nosso dia a dia e que, de alguma maneira, precisam são digeridas pelo nosso inconsciente. Isso acontece quando algum acontecimento, visão, experiência ou qualquer estímulo da vida de vigília deixa uma marca em nossa mente enquanto estamos despertos, como assistir filmes, ler jornais, brigas ou discussões, leituras, problemas emocionais ou existenciais etc.

Em segundo lugar, temos a recordação de vidas passadas. Estes são um pouco mais raros, mas também comuns. Este tipo de sonhos costuma vir acompanhado de repetições, ou seja, são os sonhos repetitivos ou pesadelos recorrentes. Mesmo que o cenário mude, os sentimentos e as emoções experimentadas durante o sonho são sempre as mesmas.

Por fim, temos o desdobramento espiritual ou a projeção astral. Aqui é onde entra o complexo superior (Eu Superior + corpo astral) mencionado na introdução do artigo. Embora o complexo superior também esteja relacionado aos outros dois tipos de sonhos, é no desdobramento espiritual que ele se sente livre para agir como bem entende, uma vez que não tem que se ocupar com questões psicológicas ou de vidas passadas.

A maioria dos sonhos é formada pelo terceiro tipo. Uma vez que a alma está livre para agir de acordo com suas faculdades, ela viaja pelo espaço astral, esbarrando em uma infinidade de acontecimentos, experiências e situações, que acabam por formar a multiplicidade de sonhos que tanto intrigam a maioria dos humanos.