por Erickson Rosa

A felicidade no amor

Temos uma crença muito equivocada em nossa sociedade que diz que somos seres incompletos e que para alcançarmos essa completude precisamos de outra pessoa em nossa vida. Isso não é uma verdade, pois somos seres completos, que possuem uma natureza iluminada.

Não estou dizendo que relacionamentos são ruins. O que estou dizendo é que quando entramos em um relacionamento focado na falta, na busca por uma completude. Nesse texto, quero abordar três aspectos dos relacionamentos.

O primeiro diz respeito à idealização do outro, o segundo refere-se à visão de falta que possuímos em nosso interior e o terceiro aspecto fala sobre como podemos gerar um relacionamento ligado ao compartilhar em vez de cobrar.

Idealização

De maneira geral as pessoas procuram o ser ideal. Aquele indivíduo que atenderá todas as nossas necessidades e que nos fará felizes. Essa visão errônea dos relacionamentos cria uma expectativa que, inicialmente, pode ser atendida. No início de nossos relacionamentos as coisas positivas afloram e pouco se vê das diferenças e das coisas negativas. Há uma idealização do outro, que esperamos que cumpra nossas necessidades. Entretanto, a pessoa não nota que está autocentrada em buscar um parceiro ideal, em vez de ser a pessoa ideal.

Visão de falta

Isso acontece porque temos uma visão de falta e de busca em nosso interior. Queremos a sensação de ser completos, quando na verdade já somos. Acreditamos que o amor e a felicidade virão quando encontrarmos a pessoa certa, sem perceber que estamos colocando nos ombros do outro a responsabilidade de nossa felicidade.

 

Nós devemos ser os responsáveis pela nossa felicidade e não vítimas do comportamento e das emoções que a outra pessoa manifesta. Se sempre esperamos que alguém nos faça felizes ficamos reféns das atitudes dessa pessoa. Além disso, nos colocamos em uma situação de um ser incapaz de ser responsável por si e por sua própria felicidade.

Compartilhar

Quando aprendemos a sermos felizes sozinhos, conseguimos compartilhar essa felicidade com outra pessoa e dividir nossos aprendizados sobre a vida, para que se possa ter vivências plenas e sem uma cobrança. Assumir a responsabilidade de sua felicidade é tomar as rédeas de sua vida e sair da posição de vítima.

Quando se está na posição de vítima a pessoa fica sem ação, pois está sempre à espera que alguém a salve. A mudança só é possível quando sua mente assume a responsabilidade sobre sua própria felicidade.

O amor precisa ser compartilhado, de outra forma acabamos entrando em relacionamentos para suprirmos nossa própria carência. Você possui amor dentro de si, mas precisa aprender a cultivá-lo, pois, afinal, só conseguimos dar aquilo que temos em nosso interior.

Sei que parece meio contraditório, mas só iremos ser felizes a dois quando não precisarmos desesperadamente disso, é a pura realidade. O amor precisa florescer em um campo de liberdade, de outra forma se torna apenas uma busca para atender suas carências emocionais.

Espero que esse texto lhe auxilie, mas de qualquer forma gostaria de ensinar uma fórmula para isso. Indico um dos textos que escrevi para o Horóscopo Virtual: A Fórmula do Amor. Leia este outro artigo e, assim, espero te auxiliar ainda mais. Que sua vida seja repleta de amor.

Erickson Rosa

+ artigos

Terapeuta holístico, Mestre Reikiano e formado em psicoterapia holística. Fundador do Coach Matinal e autor do e-book Ansiedade Sem Remédios. Ministra cursos e eventos com temas como a motivação, psicossomática, fisiognomonia e meditação.