Compartilhar

por Hellen Reis Mourao

Peter Pan, uma visão do menino que não quer crescer

Peter Pan foi criado por James Matthew Barrie quando contava histórias aos filhos da sua amiga Sylvia Llewelyn Davies. Essa parte da vida do autor foi tema do filme “Em busca da terra do nunca”, com Johnny Depp.

Peter Pan apareceu pela primeira vez em 1902, em um livro intitulado “The Little White Bird”, uma versão ficcionada da relação de Barrie com as crianças de Sylvia Davies e que foi adaptada ao teatro. Em 1911, Barrie fez outra adaptação que chamou de “Peter e Wendy”, mas que normalmente é chamada simplesmente de Peter Pan.

O personagem desse conto é um pequeno rapaz que se recusa a crescer e que passa a vida em busca de aventuras mágicas. Ele é apresentado como um menino adorável vestido de folhas e coberto da seiva que brota das árvores. Além disso, ele tem dentes de leite!

O tema central de Peter Pan é sobre a nossa descoberta infantil de que iremos crescer e nos tornar adultos e, que apesar de isso ser desejado causa muito medo.

De acordo com a história, a garota Wendy e seus dois irmãos recebem a visita de Pan, que tocava flauta para eles todas as noites.

Seu nome Pan e o ato de tocar flauta remete ao deus grego Pã, deus dos bosques, dos rebanhos e dos pastores e do pavor súbito. Por essa razão seu nome se deriva o pânico. Isso mostra que Peter é muito ligado a natureza, mas que também é apavorante e assustador.

Peter Pan é o arquétipo que Carl Jung denominou de puer aeternus, ou seja, a eterna criança. Nesse ínterim Pan se assemelha também a Dionisio e a Eros, deuses crianças da mitologia grega.

Ele vive entre as fadas, ou seja, em um mundo de imaginação e de fantasia, não aceitando a realidade. Seu lar é a Terra do Nunca, onde só vivem meninos que como ele não crescem.

Alguns homens se identificam com esse padrão e se comportam a vida toda como adolescentes. Tendo comportamentos que seriam absolutamente normais para os adolescentes, mas que não condizem mais com a vida adulta.

Peter Pan não tinha mãe e por essa razão decide levar Wendy para a Terra do Nunca para cuidar dos meninos. Esse tipo de homem, identificado com Pan, busca a mãe em seus relacionamentos, mas quando passa a conviver com a mulher real descobre que ela é apenas um ser humano com qualidades e defeitos. E decepcionado, passa a vida buscando um ideal inalcançável.

Outra característica que Peter Pan apresenta e que pode criar sérios problemas de relacionamento é a atitude arrogante e exibicionista em relação aos outros, devido a um complexo de inferioridade encoberto por falsos sentimentos de superioridade.

O fato de voar mostra que Peter quer se afastar ao máximo da Terra e da vida comum. Por isso alguns homens identificados com Pan buscam esportes como alpinismo e aviação.

Pan é extremamente sedutor e carismático, pois tem o charme da juventude. Ele, portanto mostra nosso lado sedutor, mas que não quer enfrentar a realidade e assumir responsabilidades. Quantas vezes não nos pegamos sonhando em nos livrar das responsabilidades? Quantas vezes não sonhamos em voltar a sermos crianças livres e descompromissadas?

Esse nosso lado pode ser extremamente estimulante e nos levar a situações não convencionais, nos tirando da rotina. Entretanto devemos tomar cuidado com ele, intercalando em nossas vidas a responsabilidade e o compromisso, uma vez que dar vazão somente ao lado infantil de nossa personalidade pode nos levar a alienação de nossas vidas.

Compartilhar

Hellen Reis Mourao

+ artigos

Analista junguiana. Formada em psicanálise e psicologia analítica. Especializada em Mitologia e Contos de Fadas. Atendimentos em psicoterapia.