por Jade Kartàliàn

Cristalomancia - A revelação do futuro através dos cristais

Ao longo da história, milhares de formas de predição têm sido praticadas em todas as culturas, dentre elas podemos falar do tarô, leitura da borra de café, interpretação dos desenhos formados pelas folhas de chá no fundo da xícara, etc, são artes reconhecidamente milenares de revelar o futuro. Às vezes, esses rituais eram feitos por indivíduos, outras por sacerdotisas, sacerdotes ou xamas. E entre as várias formas e desde o início dos tempos, a humanidade utiliza superfícies reflexivas na tentativa de conhecer o futuro.

Talvez a primeira pessoa a consultar um cristal tenha contemplado um pote com água na busca de imagens. Os videntes usavam qualquer coisa que estivesse por perto: aço polido, placas de chumbo, espelho, mercúrio, e até mesmo, manchas de tintas, porém descobriram o cristal, e chegamos à bola de cristal. Daí, chegamos à Cristalomancia - que consiste no uso dos cristais ou pedras semipreciosas para supostamente prever o futuro; podendo ser por meio da uma bola de cristal ou de jogos com pequenas pedras. E a bola de cristal tornou-se um instrumento das artes adivinhatórias muito praticada pelas bruxas, mas com um propósito filosófico.

Muita gente já ouviu falar da bola de cristal, desse instrumento mágico, sedutor. É simplesmente uma esfera de cristal de quartzo, transparente, limpa, e quanto maior e mais cristalina mais cara é. Porém, pode-se utilizar outras pedras para tal finalidade, como esfera de berilo que foram amplamente utilizados durante a Renascença ou pedaços achatados e quadrados de obsidianas utilizados no México antigo. Mas, na medida em que a leitura de cristais se desenvolveu, seus praticantes se fixaram em esferas de berilo e, mais tarde, em bola de cristal. Foi aí que se decretou que o cristal de rocha era o melhor material para este fim.

Mas como ler os cristais, como interpretar uma bola de cristal? Bem, a bola de cristal multiplica os reflexos e pontos de luz, fazendo com que a vista seja induzida a vagar de um ponto para o outro, criando assim formas e movimentos através da combinação dos inúmeros reflexos, mas olhar para uma bola de cristal e interpretar o que ela quer mostrar através de reflexos brilhantes ou de lampejos multifacetados coloridos requer uma perfeita e mágica interação com a energia da pedra, que muitas vezes basta tocar a bola de cristal, fechar os olhos, integrar nossas energias para começar a visualizar as imagens que são oferecidas a nossa mente. Bem, eu disse que são ofertadas à nossa mente e não produzidas pela nossa mente, pois estas não têm nenhum valor divinatório.

Muitas pessoas vinculam a Cristalomacia somente à leitura da bola de cristal, mas, hoje sabemos que a Cristalomancia está ligada a todo tipo de pedras e cristais, o que difere uma da outra é capacidade que cada pessoa tem de receber e sentir os sinais enviados por elas. Mas, como receber de forma mágica, de mente aberta as imagens oferecidas pela bola de cristal ou pelas pedras e cristais? Receber os sinais da bola de cristal ou qualquer pedra e cristal são privilégio de poucos, pois requer sensibilidade, requer entrosamento total com energia das pedras, é estudar, saber e sentir a energia, poderes e força que cada pedra tem, pois assim quando fechamos os olhos, tocamos ou passamos as mãos pelas pedras e cristais, podemos receber as mensagens que cada uma quer nos passar.

Então, se você quer fazer parte do mundo da Cristalomancia, arregace as mangas e vá em frente! Comece com uma pedra, depois outra e outra. Estude minuciosamente quem é e o que é cada pedra, e quando você menos imaginar, estará totalmente integrada ao reino poderoso e maravilhoso das pedras e cristais. Feito isso, você terá certeza de que descobriu o mundo secreto e poderoso da Cristalomancia.

Jade Kartàliàn

+ artigos

Autora de um método inédito chamado jornada cristalina, que mostra sua personalidade, seus pontos fortes e fracos, aspectos positivos e negativos e traça um cenário dos próximos 12 meses.