por Ana Paula Malagueta

Muito além das resoluções de ano novo

Fiquei pensando comigo mesma, como seria se todas as pessoas usassem todas as intenções, disposições e vontades que usaram durante a véspera e o 1o dia de ano novo? Elas iriam criar uma vida magnífica e tão poderosa que mal iriam acreditar!
 
Cada dia é um dia de ano novo. Já pensou se você se preparasse hoje para viver o amanhã dá forma que preparou-se para a virada? Já pensou se você recebesse o dia de hoje com a mesma festa e espírito que recebeu o 1o dia do ano?
 
O coração aberto. A fé. A vontade de mudar. Os rituais. A celebração. A elevada disposição e acima de tudo: a verdade. Por dois dias, todo mundo revela o que há de mais verdadeiro em seus corações. Revelam seus melhores pensamentos. Suas melhores virtudes. Sua compaixão e empatia infinita. Seu amor. Sua fé. Sua alegria e sua leveza. Por dois dias, vemos todas as pessoas movendo-se rumo ao desconhecido com coragem, confiança e esperança de poder ser e expressar seu melhor. Realizar seus sonhos e concretizar seus planos mais secretos. Ali, em cada roupa, em cada rosto e em cada ritual podemos ver o que é mais verdadeiro em cada ser humano.
 
Por que esquecemos disso já no dia dois? Por que deixamos para trás nossos sonhos como se fossem apenas itens de uma lista impossível? Por que perdemos a coragem, a vontade e a disposição assim que a mágica (quase ilusória) do réveillon se acaba?
 
Porque esquecemos que receber um novo ano é receber um novo dia todos os dias. É reafirmar suas intenções e resoluções todos os dias. É de fato olhar para suas listas e suas vontades de cara limpa e de forma sóbria e refletir honestamente a respeito. Será que ali estão listadas minhas vontades ou foi apenas empolgação do momento? Será que você foi de fato verdadeira ou apenas atuou em um personagem que construiu para o réveillon?
 
Agora, cada dia deste novo ano, é a hora da verdade. É a contagem regressiva final para ser honesta, verdadeira e assumir a responsabilidade pela sua vida. Não tem ninguém olhando. Não preciso sorrir e fingir estar feliz se não estou. Não preciso fingir estar otimista se não estou. Não preciso nada. Não preciso nem de lista.
 
Por isso, sugiro neste momento, uma não-lista. Uma tomada de responsabilidade por si e pela sua verdadeira melhora. Que tal? Topa encarar essa verdadeira passagem de ano interior? Deixar para trás dores e lamentações, conquistas e decepções, para fazer uma verdadeira revisão e então decidir mudar ou melhorar?
 
No Yoga, temos algo que chama-se sankalpa. O sankalpa que é uma resolução interior. O sankalpa seria um único item desta lista que deverá ser mantido até sentirmos que foi integrado dentro de nós. É a forma mais profunda de transformação, evolução e libertação individual.

Dicas para a construção de um sankalpa:
 
1. Escolha algo que não seja muito impossível e nem muito fácil.
2. Crie uma frase curta com no máximo seis palavras.
3. O sankalpa deve estar sempre no presente e sem partículas de negação.
4. Seja sincera. Siga seu coração. Você sabe do que precisa.
5. Um exemplo de sankalpa para uma pessoa que precisa ser menos raivosa e agressiva: “Eu sou calma e recebo a vida com tranquilidade e receptividade./ Sou calma./ Recebo a vida com leveza”.
6. Um exemplo de sankalpa para uma pessoa ansiosa: “Eu estou tranquila e calma. Eu vivo este dia de forma tranquila e calma./ Estou em paz”.
7. A simplicidade é a alma do negócio. Muitas vezes é melhor três palavras do que uma frase longa que não poderá lembrar.
8. Frase curta e objetiva para lembrar sempre e repetir em todos os momentos.
9. Sempre que vier um pensamento, sensação ou experiência que vá contra o seu sankalpa, repita-o mentalmente até quando for preciso.
10. Repita o sankalpa ao despertar e antes de dormir. Sempre. Todos os dias.
11. Não troque de sankalpa até ele ter se firmado em você.
 
 
Lindo ano para você! Que seja tudo que você pode ser. Basta querer, todos os dias!

Ana Paula Malagueta

+ artigos

Professora de Yoga e Terapeuta Holística especializada em Mulheres, Gestantes e Pós-parto. Doula, Registered Bach Practitioner, Aromaterapeuta e Reikiana. Condutora do Devi Shala Círculo de Mulheres. Editora de conteúdo e texto do Yogaway.