por Leonardo Aluizio

O stress e o Yang

Você olha para o relógio e logo em seguida pensa rapidamente: "Estou atrasado". Subitamente liga seu carro e tenta compensar o tempo perdido chegando ao local do seu compromisso no conforto do seu automóvel, porém o tráfego intenso parece atrapalhar ainda mais os seus planos já atrasados.

O nervosismo começa a surgir e ele aumenta ainda mais após uma fechada de outro motorista que não o vê pelo retrovisor. De repente o seu corpo é tomado por uma onda de calor, excitação e raiva. Uma dor de cabeça surge na região temporal, o coração bate mais forte e você aperta o volante. Seu corpo atingiu o máximo do stress e a sua energia Yang também.

Essa história básica serve para ilustrar uma situação corriqueira na qual o nosso corpo físico sofre os efeitos da chamada "subida do Yang".

A energia Yang é uma fração da composição energética do nosso corpo na qual envolve a parte mais sutil, teoricamente quente e volátil da energia. Em situações intempestivas, tanto boas como ruins, ela prevalece sobre o Yin e gera sintomas, sutis e físicos, como dores, aumento da pressão arterial e stress.

Tal subida, como demonstrada na história inicial, pode ser prejudicial quando acompanhada de sentimentos negativos, alterando a harmonia energética do corpo gerando doenças, a curto e longo prazo. Logo, devemos evitar tais situações para não perdermos esse equilíbrio energético, tão necessário para o pleno funcionamento do nosso organismo.

Diariamente somos bombardeados por estímulos externos, situações corriqueiras do nosso dia a dia que podem mudar a nossa harmonia natural dependendo de como reagimos a isso. A alteração do equilíbrio do Yin e do Yang pode gerar problemas de saúde e muitos deles poderiam ser evitados se controlarmos nossos impulsos iniciais.

E como lidar com isso? Quando o stress já está presente de modo diário, as terapias alternativas auxiliam o seu tratamento, assim como a nossa tradicional medicina alopática. Você também pode atuar na prevenção, encarando a vida de outra forma, mais otimista, dando menos importância aos acontecimentos do cotidiano, como a " fechada" no trânsito. Práticas de esportes e meditações também ajudam a manter o equilíbrio.

Não é tarefa fácil, mas devemos tentar. Isso pode fazer uma diferença considerável. Pense nisso!

Leonardo Aluizio

+ artigos

Médico Acupunturista pela AMBA (Associação Médica Brasileira de Acupuntura) e pelo Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura (CMBA), Otorrinolaringologista pela Associação Médico-Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico Facial (ABORL- CCF) além de cartunista.

site dotorrino.blogspot.com

twitter @drleoaluizio

fone (11) 2097-9200 ou (11) 2098-0035

email [email protected]

blog fabulososrabiscos.blogspot.com