Compartilhar

por Ivete Costa

Um pouco de paz para dentro da cabeça!

Os pensamentos giram como um hamster em uma roda. Pensamentos persistentes, indesejáveis, que se repetem, gerando insônia, confusão mental e diálogo interior torturante.

Pensamentos sem eira nem beira, desconexos, que não nos permite entender como começaram e nem para onde vão. Aparecem como flashes de experiências passadas, misturados com medos presentes e preocupações com o futuro.

Como decidir algo em um tsunami desses? Como encontrar soluções quando parece que a mente está dentro de um liquidificador?

Socorro!

Há momentos na vida que nos distanciamos tanto de nós que quase nos perdemos de vista.

Muita calma nessa hora... Tudo na vida segue em frente.

Ao longo da vida, passamos por diversas situações: Aventuras, mistérios, dramas, superações, alegrias, vitórias, frustrações, romances, traumas, etc.

Tudo isso e mais algumas coisas – aprendizados, desenvolvimento de habilidades – se acumulam em nós. Sem contar com os sonhos que não realizamos e também não descartamos. Os relacionamentos mal resolvidos, pendências, desencontros.

Tudo isso dentro da cabeça, dentro do corpo, circulando junto com o sangue. E é vida que segue... E carregamos tudo junto e misturado.

Fazemos faxina na casa, nos armários, nas gavetas do escritório. E na nossa mente? E na nossa história?

Vivemos novas experiências sem nos desidentificar – faxinar, ressignificar -  as anteriores. Temos pressa.

O resultado disso é que, não raro, misturamos fatos passados com os presentes: Atraímos pessoas com as mesmas características, situações semelhantes – tudo de novo, novamente!

Para. Respira. Inspira, senão pira!

Um dos maiores aprendizados que podemos adquirir é organizar o passado. Estar alertas e receptivos para perceber o que as experiências nos ensinaram. Substituir a pergunta “Por quê  isso aconteceu comigo?” por  “Para que isso aconteceu comigo?”.

Perdoar, perdoar-se, pedir perdão, reconciliar se for o caso. Harmonizar o passado para seguir em frente mais forte, mais inteiro, mais livre e confiante.

Anos e anos de emoções tóxicas criam pontos de acúmulos na aura, nos chacras, nos meridianos e atrapalham o fluxo dinâmico e ativo das energias e do pensamento claro.
Precisamos nos curar destas toxinas, melhorando o fluxo energético, limpando a aura para que a vida possa fluir melhor.

As melhores respostas e soluções para nossa vida surgem a partir de uma mente quieta, silenciosa, que ouve a voz do coração, da intuição, da experiência.

Caminhar, orar, contemplar a natureza e algumas práticas como o Yoga, Tai Chi Chuan, Pilates, entre outras, são formas que nos ajudam a aquietar.

Yoga e Tai Chi Chuan podem lhe ajudar a aquietar a alma!

Faxinar as emoções e as memórias com ajuda terapêutica traz excelentes resultados. Não para reviver, remoer, ressentir. Mas, para ressignificar, extrair o melhor que o passado pode nos oferecer, organizar, arquivar e seguir em frente – bem melhor, mais leve, pronto para o que virá!

Saudade de mim.
Saudade de visitar meus sonhos, a imaginação.
Saudade de surfar nas ondas dos meus pensamentos mais leves, coloridos, livres.
Sem ter que fazer nada.
Nem hora para voltar.
Nem chegar à lugar algum.
Divagar.
Devagar.
 

Compartilhar

Ivete Costa

+ artigos

Consultora em Gestão de Pessoas com especilização em Life Coaching – Sistema ISOR, Psicossíntese, Terapia Cognitivo-Comportamental e Constelação Familiar.