por Daniel Rama

Entenda melhor o vegetarianismo

Primeiramente começo este texto pedindo a você leitor que permita-se ler e refletir sobre o que é o vegetarianismo, e que fique bem claro que o vegetariano não é um inimigo e nem quer o mal da pessoa que come carne, pelo contrário, quer o bem dela e de todo o planeta!

O que trazemos é apenas a informação
 
O vegetarianismo é o regime alimentar que exclui todos os tipos de carnes, e quando digo carne me refiro a todas (carne vermelha, aves, peixes e frutos do mar... Frutas dão em árvores!)
 
O vegetarianismo pode ser adotado por diferentes razões, sendo uma das principais, o respeito à vida dos animais.
 
Ao falarmos sobre o vegetarianismo muitos já torcem o nariz e ficam com raiva, sentindo-se incomodados, ofendidos, mas quando algum assunto incomoda é porque algo dentro de nós mexe, sendo muito mais fácil e comodo esbravejar e rebater do que olhar para o assunto e para dentro de si mesmo e ver o que isso realmente significa.
 
Eu também já comi carne um dia... e muita! Em uma aula de Yoga foi abordado o tema Ahimsa (não violência consigo mesmo e com o mundo) e isso me fez parar e refletir.
Meses depois fui a uma palestra de cura e física quântica, e novamente o assunto surgiu até que tudo fez mais sentido e me possibilitou repensar e poder me tornar vegetariano.
 
Tudo é energia!
 
Tudo no mundo é energia, independente de crenças e religiões. Você come para ter energia. 

Se você olhar para a sua mão você vai ver sua pele, unhas, etc. Se você olhar para ela através de um super microscópio você vai ver além da pele, verá seus poros, músculos, veias, etc. Se você olhar através de um ultra microscópio você vai ver energia... energia que está contida sob seu corpo.

Da mesma forma existe energia em outros corpos, em corpos de animais.
 
Quando estamos nervosos, estressados ou tristes, nossos corpos reagem de formas diferentes nos causando diversos sintomas que somatizados ao longo dos tempos se transformam em doenças.

Agora pense:
 
Imagine um animal que é tirado de sua mãe ainda recém nascido, o quanto isso é traumático! (Para qualquer ser vivo)

Agora imagine este animal sendo maltratado por meses, anos, sem poder se mexer, comendo alimentos impróprios contendo diversos hormônios, vivendo sob constante estresse e muitas vezes sem dormir, fatores que geram a ele uma infinidade de doenças físicas e energéticas.
 
Agora imagine a hora de sua morte, pois ele sabe que vai morrer. Seus músculos enrijecem, muitos se urinam, soltam fezes e gritos de terror, pois nenhum ser vivo, racional ou não, quer morrer. Quando este animal é morto ele deixa em seu corpo físico energias de tristeza, dor, angústia, amargura, sofrimento e morte.

É isso o que ele deixou em seu corpo físico e isso é um fato.
 
Agora imagine que além de tudo isso, seu corpo será esquartejado (mais atos violentos), e nos seus restos mortais serão colocados diversos conservantes para que sua carne não estrague até que ela chegue aos caminhões que farão longas viagens pelo País, até chegarem aos frigoríficos que depois irão distribuir a carne aos supermercados e açougue,s até que essa mesma carne chegue ao seu prato.

Sim, é um longo período de tempo de um Ser que já está morto e que ainda carrega toda essa carga energética, além de produtos químicos que irão atuar diretamente em seu corpo físico, mental e espiritual.
 
Quando você come essa carne, o que acha que está ingerindo? Energia.

E que tipo de energia é esta? Positiva ou negativa? 

Pense... reflita por um instante.
 
Esta energia em forma de carne que você come todos os dias é uma energia que provem de alegria? Não! Ela é uma energia de tristeza, sofrimento, dor, angústia e morte.
 
Todos os dias então, grande parte da população ingere, tristeza, sofrimento, dor, angústia e morte.
 
Somos o que pensamos!

Mas também somos o que comemos, pois nossa alimentação vai passar pelo nosso intestino, onde se concentra o nosso segundo cérebro. Sim você sabia disso? O intestino delgado é considerado um órgão inteligente (segundo cérebro) por ser um órgão do corpo humano capaz de executar funções independentes do sistema nervoso central. 

O intestino pensa, decide e executa tarefas tal qual um cérebro, devido a intertransmissão de estímulos entre neurônios sensitivos, associativos e motores
(Vale a pena pesquisar sobre o assunto).
 
Portanto mesmo que você ache normal comer carne e não ligue para o sofrimento do animal, seu intestino é um órgão sensível e ele sentirá toda esta energia ruim, e que ao longo dos tempos gerará diversas doenças mentais e espirituais (para quem acredita na parte espiritual). 
Agora pare e olhe para o mundo. O consumo de produtos que contém carne ou origem animal (tristeza, sofrimento, dor e morte) nunca foi tão grande em toda a história.
 
Olhe novamente para o mundo

Vivemos em uma época extremamente violenta, onde falta sensibilidade e felicidade verdadeira nas pessoas. Vivemos em uma época em que abraçar uma árvore é estranho e derrubá-las é normal. Vivemos em uma época onde diversas doenças surgem sem explicações.

O ser humano está mais doente a cada dia, em todos os níveis. Vivem estressados, infelizes, triste, depressivos e angustiados... muitos pensando em suicídio.
Isso é um fato.
 
De onde surge isso? Será que isto não está diretamente ligado a energia do que comemos todos os dias das nossas vidas?
 
Um amado professor de Yoga (Oberom) disse uma frase muito sábia: "Consciência também se usa na hora em que se come"

Permita-se novamente refletir sobre isso
 
Você pode pensar e dizer “Nós somos carnívoros. Sempre comemos carne!”. Isso pode ter ocorrido na Era das Cavernas, mas os tempos são outros e por sermos racionais e sencientes temos a capacidade de evoluir como espécie e como seres espirituais.
  
Reflexão:

Coloque uma criancinha em um local fechado. Deixe com ela uma maçã e um coelhinho vivo para ela fazer carinho e brincar. Quando ela tiver fome, veja o que ela comerá.

 Já parou para pensar que enganaram a sua avó, enganaram a sua mãe e enganaram você por todo este tempo?
 
Novamente pare por um instante e feche os olhos. Lembre-se de quando você era uma criancinha inocente. Se você visse alguém maltratando e matando um porquinho, um pintinho ou um peixinho você choraria, gritaria e talvez até entraria na frente da pessoa que estaria cometendo este ato maldoso para salvar o animal.

Você se lembra deste amor? O que aconteceu com ele? Foi preciso muita lavagem cerebral para te deixar frio e insensível.

Pense: as crianças e até adultos adoram os desenhos e filmes de animais e lotam cinemas para assistirem desenhos como Procurando Nemo, Baby o Porquinho, A Era do Gelo, A Fuga das Galinhas, Os Sem Floresta, O Rei Leão, etc. Todos nós torcemos pelos animais, para que os humanos não os matem, não os aprisionem. Ficamos emocionados, choramos, vibramos por eles! O que aconteceu então em nossa vida real?
 
Por que amamos uns e comemos outros? Por que salvamos uns animais e comemos outros? Onde está a minha ética? Meu amor? Meu discernimento?

Matamos a natureza que existe dentro de nós mesmos? Por isso todo este desmatamento no mundo?
 
Estamos poluídos por dentro? Por isso toda esta poluição no mundo?
 
Somos parte da natureza!
 
Hoje existem outras formas de se alimentar, vestir e se divertir sem que os animais sejam mortos ou escravizados, e deixar de comer carne é um salto quântico.
É quebrar um paradigma, é olhar além do horizonte.
 
Você se livra de um vício que literalmente mata (você e o animal) e ao se libertar desta energia ruim, você começa a vibrar em uma outra frequência, onde novas experiências e possibilidades surgirão na sua vida.
 
Acredite, muita coisa muda quando você deixa de comer carne. Sua conexão com a natureza aumenta, você faz parte dela, você é ela!
 
Mais verdade na sua vida 

Você começa a ler e pesquisar mais sobre o que você coloca na boca. Parecemos macacos que colocam tudo na boca. Somos racionais, mas sequer pesquisamos o que comemos, apenas comemos porque a propaganda te induz a acreditar que é bom.
 
Menos remédios em sua vida

Acredite isso acontecerá! Quanto mais doentes as pessoas ficarem, mais movimentarão a indústria farmacêutica, que é o mercado que mais fatura no mundo.
Eles te envenenam para depois te venderem o remédio. Isso é um fato!
 
Menos lavagem cerebral

Você começa a se desconectar de mídias de informação que por dinheiro te fazem acreditar que comer carne e matar animais é normal.
 
Libertação animal

Você também é um animal e vive preso em condicionamentos que implantaram em você.
 
Quebre suas correntes! 

Acredite amado irmão e irmã, não estou aqui para te fazer mal. Vivemos na era da informação, pesquise novas formas de se alimentar. Existem muitas, mas muitas opções de alimentações gostosas e fáceis de fazer.
 
Pela internet você encontrará diversos locais onde vendem comidas e ingredientes sem origem animal, receitas, restaurantes, filmes e documentários sobre vegetarianismo, além de diversos grupos que se ajudam e ajudam a causa animal. Tudo depende de você querer.
 
Dê um passo de cada vez 

No seu tempo, pois o sistema colocou origem animal em quase tudo. Mas não se deixe desanimar quando te apontarem isso. Faça hoje o que você pode, pois fazer algo é melhor do que não fazer nada.
 
O primeiro passo para você se tornar um vegetariano não começa no prato, mas sim na sua consciência. Escute-a... Escute o seu coração pulsar novamente em harmonia com a sua Mãe Natureza e com os seus irmãos animais.

Traga o seu amor de volta, pois ele é necessário!

  
"Temos que encontrar soluções para evoluir sem destruir e sem extinguir!
Os animais e a natureza, a pureza da vida, eles têm o direito de continuar a existir!
O vegetariano não é melhor do que a pessoa que come carne.

Não é uma competição, é uma filosofia de vida pela vida.
É aceitar uma nova forma de alimentação e de consumo consciente, tentando evitar ao máximo o sofrimento de todos os animais. É uma forma de agradecer a vida com compaixão, respeito e amor!".

Daniel Rama

+ artigos

Daniel Rama é coordenador da Rádio Praia e responsável pelo Projeto Gatinho Zen que cuida de gatos de rua em Arraial d'Ajuda, Bahia. Formado pela tradicional escola Humaniversidade Holística comoTerapeuta Corporal Tântrico, Reiki, Deeksha, Curadores Energéticos entre muitos outros.

Fez parte do transformador curso Anima Soma.

Ministra curso de massagens e autoconhecimento para casais, além de divulgar e introduzir o vegetarianismo e veganismo a todas as pessoas que o procuram.

Possui outro Projeto chamado Aldeia do Despertar, onde leva para diversos locais do Brasil seu espaço de música, cultura alternativa, consciência, relaxamento, cura e redução de danos. Teve seu projeto instalado em grande eventos como a Mystic Fair e Virada Esotérica.

Participou do Festival Mundial da Paz, Festival Universo Paralello entre muitos outros levando mantras ao chill out.
Coordenou o espaço de Cura no Festival Mundo de Oz por duas edições.