Compartilhar

por Giovanna Sapienza

Trabalhando a culpa com Florais de Bach

Hoje quero falar de um sentimento muito recorrente em nossa sociedade atualmente. Aprendemos desde pequenos a senti-lo e ainda sabemos muito pouco como trabalhá-lo de maneira positiva. Com tanta correria e tarefas diárias nos sobra pouquíssimo tempo para digeri-lo, e ele acaba ficando escondido aí dentro, como sujeira debaixo do tapete.
 
A culpa é um sentimento que todos nós sentimos, seja de forma consciente ou inconsciente. Ela aperta o coração, te deixa pequeno, suga boa parte da sua energia e, às vezes, faz até a sua boca formigar. É muito ruim sentir culpa, seja por qual motivo for. A longo prazo ela corrói nossa estrutura física, te deixando oco e muito fraco. 

"A culpa é um sentimento que todos nós sentimos, seja de forma consciente ou inconsciente"

O que muitos desconhecem, é que assim como todos os outros sentimentos, a culpa tem uma razão de ser, ou seja, ela existe e é sentida para que você possa aprender e crescer. Isso mesmo, ela serve de ferramenta propulsora para o seu esclarecimento, transformação e crescimento interior, sinalizando o que não anda muito correto aí dentro de você.
 
É preciso aprender a trabalhar os sentimentos de forma consciente, madura e produtiva,  assim poderemos aproveitá-los em sua totalidade e paramos de perder tempo com ideias e pensamentos que não  levam a lugar algum. Não interessa se você fez algo de ruim para alguém ou se fez algo de errado com você mesmo, a culpa vai aparecer de qualquer forma, e quando isso acontecer você tem que buscar aí dentro as razões e o porque dela ter dado sinal de vida.
 
Ao invés de deixar a culpa tomar conta da sua mente e te atrapalhar 24 horas por dia, procure entender onde foi que você errou, pergunte-se  o porque de estar se sentindo desta forma, busque as respostas dentro de você. Por pior que seja a ação, não adianta ficar se lamentando, é preciso compreender que se torturar todos os dias pensando nisso não vai resolver o seu problema, muito pelo contrário, te trará outros maiores.
 
Detectado o erro, é hora de aceitar a sua incapacidade momentânea (passada, afinal se você errou é porque estava incapaz de compreender o correto naquele momento) e procurar medidas que resolvam ou amenizem a situação. Não há como amenizar a situação? Então aceite, perdoe-se e utilize essa experiência como aprendizado. Apenas desta maneira você poderá crescer e evoluir com os seus erros.
 
Florais como ferramenta de autoperdão
 
O Pine, essência descoberta pelo nosso querido Edward Bach e inserida no seu sistema de remédios florais, trabalha justamente no ponto de atuação da culpa. É ele que vai te ajudar a se libertar deste automartírio constante proveniente do sentimento de culpa.
 
Um floral direcionado para aqueles que se culpam por algo, ou até mesmo os que assumem a responsabilidade pelos erros dos outros. Não conseguem se libertar deste ciclo, a ponto de torturarem suas mentes, fazendo com que passem todo tempo pedindo perdão.
 
Segundo a descrição do Dr. Bach:
 
"Para aqueles que culpam a si mesmos. Até mesmo quando têm êxito, acham que poderiam ter feito melhor e nunca se contentam com seus esforços ou com os resultados. Trabalham duro e sofrem muito por causa dos erros que atribuem a si mesmos. Até quando há algum erro cometido por outra pessoa, atribuem a si mesmos a responsabilidade”.
 
Este é um dos métodos que podem ser trabalhados na eliminação e reaproveitamento da culpa. Procure um terapeuta floral, entre em contato conosco!

Compartilhar

Giovanna Sapienza

+ artigos

Terapeuta Holística, Jornalista e espiritualista, fundadora do projeto Saber Pleno. Amante de arte, comunicação e natureza, já estuda espiritualidade e novos caminhos para saúde e bem estar há 5 anos. Acredita muito nas relações pessoais, nos processos energéticos e nos bons sentimentos como caminho para uma vida feliz.

Frase de cabeceira: “A dor é inevitável, mas o sofrimento é opcional.”