Compartilhar

por Helyete Santos

Um homem por inteiro

A integridade do homem atinge seu ápice quando ele se faz pai por inteiro. E, por inteiro, quero dizer: presente, sincero, consciente, amigo em todas as horas.

Prover não é só o mais importante, uma vez que as mulheres, nos dias atuais, também fazem esse papel. Muitos homens até se escondem do papel de pai, alegando seus compromissos imensos e, por isso, sua ausência da vida familiar. O que acontece? Deixam de ouvir seus filhos com seus sonhos, que precisam ser compartilhados junto ao homem da sua vida. Aquele a quem delegam confiança e doam-se sem medo algum do depois.

Independente de ser filho de sangue, ou não, ser filho de um pai, homem por inteiro, é um grande presente da VIDA.

Mas, além de serem ouvidos, querem ouvir para saber a opinião dele. Esse homem precisa ser verdadeiro e inocente, forte e decidido, suave e veemente em suas falas coloridas. São os super-heróis, esperados ansiosamente para a decisão do grande final do capítulo.

Este homem tem que saber unir a família em uma congregação sublime, onde todos passarão a se respeitar, enfrentar decisões, esperar os momentos adequados para os abraços, choros e risos. E, antes de mais nada, esperar ansiosamente para estarem juntos novamente no dia seguinte, na próxima semana, sempre.

Este homem, imprescindível na vida de todos nós, tem que ter Deus no coração e transmiti-lo em todos os atos como exemplo e reflexo dos atos de amor. 

 

 

Compartilhar

Helyete Santos

+ artigos

Sou paulistana. Atualmente, moro na cidade de Santos. Atuei como professora de Redação e tenho vários livros publicados sobre técnicas redacionais, como Pais e Filhos Entre Erros e Acertos Editora Edicon. Escrever traz à tona o modo sensível de se viver.