Compartilhar

por Renata Nanô Sottero

A jornada do Louco: Vivenciando a Fragilidade

No texto anterior, “A jornada do Louco: vivenciando a Paixão”, vivemos o desafio de manter o equilíbrio e o controle sobre o ego. Aprendemos a lidar com material.

É chegada a hora de ir de encontro a Fragilidade. É o momento de romper preconceitos e estruturas que não funcionam mais e trazer renovação.

“A ESTAGNAÇÃO JÁ É UM FIM. QUANDO ESTAMOS PRESOS AO PASSADO NÃO DAMOS ESPAÇO PARA AS COISAS NOVAS”

 

É o despertar do entendimento através da aflição. É a perda do medo e a libertação dos laços de dependência. É preciso amadurecer e ter humildade.

Quando chegamos à torre, precisamos romper crenças e padrões que estão bloqueando a nossa evolução e o nosso crescimento.

Há uma quebra de estrutura que levará a transformações surpreendentes. Libertação.

PALAVRAS-CHAVE: Fragilidade, mudança interior, perdas, romper padrões

Na nossa jornada, a grande lição que aprendemos com a fragilidade é a humildade. Sem ela, não conseguiremos nada!

A torre representa erros passados convertidos em acertos no presente para reconstruir o futuro.

É o momento de avaliar se precisamos de ajuda no momento atual do nosso objetivo. Se devemos deixar algumas coisas de lado para abrirmos espaço para oportunidades e energias novas. É importante despedir-se do passado com um sentimento de gratidão, não importando quão difícil seja.

Romper suas crenças, restabelecer o equilíbrio e colocar humildade em nossas ações.

Aguardo você para conhecer o próximo arcano: a Estrela. Até lá!

Confira também:

Compartilhar

Renata Nanô Sottero

+ artigos

"Inspiro pessoas a descobrirem um sentido para suas vidas e realizarem suas metas e objetivos mais elevados.”

Criadora do P.M.D.H. (Processo Místico de Des. Humano), é Coach e possui conhecimentos em Tarô, Astrologia, Numerologia, Psicologia e Florais.