por Selma Godoy

Contato com a alma

Na história da humanidade, a cada período de 2000 a 2500 anos, se dá uma mudança de paradigmas, ou seja, o que antes era verdade já não é mais.

Einstein revolucionou a Física através da Teoria da Relatividade e a sua comprovação fez com que surgisse a Física Quântica e, com isso, tecnologias como o aparelho de CD, o computador, o controle remoto, o GPS e os equipamentos de ressonância magnética.

O que fez com que Einstein saísse do lugar comum dos “pobres mortais” para entrar para a galeria de homens geniais de nossa história? Sabe-se que Einstein fazia contato com sua “alma”. Quando se está ligado à alma, a pessoa intui e lida com as coisas da vida de uma forma harmoniosa e realizadora.

Não há limites ao poder de uma pessoa “de alma”!

"Somente aquele que se dedica a
uma causa com toda sua força e alma pode ser um verdadeiro mestre." — Albert Einstein

Ela se expande pela alegria, pelo prazer e por coisas simples, como ouvir música, folhear uma revista de moda, ou um passeio na natureza. Não é por acaso, que pessoas adoentadas ou em momentos de crise ou “estresse”, ao irem para lugares agradáveis se renovam e se curam.A alma situa-se no timo, glândula do sistema linfático, responsável pela imunidade, que fica atrás do coração. A alma são nossos sensos de estética, de ética, de justo, senso musical, senso matemático e etc.

Ao contrário, quando estamos passando por situações complicadas e desgastantes a alma se encolhe. Dizem os xamanicos que perdemos “pedaços da alma”’ que se vão para o “mundo espiritual”, e daí nos tornamos depressivos, apáticos, e sem o sentido da vida.

O ambiente nos distrai e este é o maior impedimento para a expressão de nossa “alma”, o que desperta nosso carisma e genialidade. Esta vivência simples pode ser um “gatilho” para fazer a ligação com a “alma”:

Sente-se em um lugar tranquilo, de preferência, faça antes o exercício de “limpeza energética”. Observe o que passa por sua cabeça e repita:

- Neste instante eu quero paz e silêncio.
- Nada tem importância a não ser o contato íntimo e sincero com minha alma.

Ponha a mão no peito. Dê umas batidinhas bem no centro do peito. E repita a palavra “eu”, várias vezes.

Volte sua atenção para o corpo, Se algo estiver tenso e incômodo, imagine que está derretendo até que se dissolva por completo. Se algum pensamento vier à cabeça, observe e deixe-o passar.

Fique concentrada em sentir o seu corpo durante o tempo que achar conveniente.

Faça deste exercício um hábito, além de ser muito agradável, você estará despertando seus poderes espirituais.

Selma Godoy

+ artigos

Terapeuta de Aconselhamento. 20 anos pesquisando Espiritualidade, Comportamento e Psicologia.