Compartilhar

por Paulo Bregantin

Somos causa ou efeito?

Vivemos em uma constante busca do fazer o bem ou o certo, porém, muitas vezes não sabemos se estamos fazendo algo por uma causa ou é um efeito de alguma causa. É fundamental entender a diferença entre causa e efeito e, como é viver em uma causa ou viver dentro dos efeitos que uma causa pode oferecer.

Causa é na verdade aquilo que faz algo existir, é o motivo pelo qual se faz alguma coisa, é a razão de executar algo. A causa diz respeito a três palavras que creio seja de suma importância, são elas: Objetivo, Estratégia e Tática.

O Objetivo deve ser algo tangível, executável, realista e sincero.
A Estratégia são as ferramentas internas (dentro de nós / nascemos com) e externas ( capacitação através de estudos e conhecimentos).
Táticas são as formas que usaremos para aplicar a estratégia mais certeira e ideal para se alcançar o objetivo proposto. 

Logo, toda causa tem que passar pelo processo do objetivo, estratégia e tática. Percebemos então que quando se busca uma causa para se viver é fundamental que seja feito um exercício racional e não somente uma escolha pela intuição ou “motivação” sem sentido. Pois quando abraçamos uma causa muito provavelmente ela tomará conta de muito tempo em nossa vida e, por isso, temos que saber exatamente onde estamos entrando.

Causa é coisa séria.

 

Quando pensamos em efeito logo vem à mente o resultado de alguma coisa ou ação. Sim, o efeito diz respeito a consequência, pois é o momento onde não tem muito mais o que fazer, pois entende-se que o objetivo, estratégia e tática foram utilizados e o efeito chegou. O efeito é quando não se tem mais ações para serem executadas, é somente esperar e colher os frutos ou não. 

Como isso afeta a vida do ser humano? Bem, existem dois tipos de pessoas as proativas e reativas. As primeiras são da ordem de agir antes, são pessoas de visão, voltadas para criatividade, arriscam mais, acertam e erram com mais frequência, são empreendedoras, decidem rapidamente, obstinadas. As segundas são da ordem do entender melhor a situação, mais seguras, somente decidem depois de avaliar todas as possibilidades, tendem a ser subordinadas, esperam muito para tomar decisão. Ambas são críticas, porém cada um de sua forma.

Trabalhar a causa e não o efeito na vida é salutar para o bom andamento dos resultados que se deseja obter. Se conhecer é fundamental para não viver a vida sob o domínio dos efeitos, mas sim das causas. Claro que em muitas situações da vida teremos que reagir aos efeitos de causas que não temos controle, mas não são dessas causas – que chamo, causa exteriores – que estamos falando, pois se não tenho como fazer algo, feito está. 

Minhas questões são nas causas que abraçamos e não sabemos porque abraçamos, minha questão diz respeito sobre as causas que achamos que são nossas e na realidade são efeitos de outras causas que nem imaginei que abraçaria, minhas questões são com as causas sem pé nem cabeça que influenciam nossas vidas e, depois de algum tempo percebemos que entramos em uma tremenda “fria”, minha questão é quando a causa não tem objetivo, estratégia e nem táticas. Essas questões quando não observadas nos colocam em redomas opressivas e, depois de um tempo já não sabemos o porquê estamos nessa ou naquela situação. 

Discernir sobre causa e efeito é aprender a viver de forma mais leve e objetiva. Não estou aqui fazendo apologia a qualquer tipo de pessoa, ou seja, não estou falando que existem as que buscam as causas e as outras os efeitos, o que estou tentando explicitar é que todos nós em momentos da vida podemos ficar presos nos efeitos de alguma pseuda-causa e, isso pode acarretar problemas para a vida, causando até doenças psicossomáticas e patologias sérias.

Busque as melhores causas na vida, se puder vou sugerir algumas que creio sejam causas pautadas no viver melhor.

Busque causa onde o Amor esteja presente. Busque causa onde a Paz esteja presente. Busque causa onde o Bem seja exaltado, busque causa onde a verdade seja muito mais utilizada do que a mentira, busque causa que envolva pessoas e não somente coisas. Busque causa onde a vida seja a mais importante. Busque causa onde a preservação da natureza seja mais importante que a destruição. Creio que buscando essas causas teremos efeitos bons sobre nós mesmos e sobre todas as outras pessoas.

Compartilhar

Paulo Bregantin

+ artigos

Mais de 25 anos dedicado ao cuidado de pessoas, sendo Psicanalista Clínico e escritor com várias obras publicadas. Atua nas redes sociais como dono, gerenciando a página Paulo Bregantin e o Grupo Psicanálise Integrativa.

facebook /Paulo-Bregantin