Compartilhar

por Erickson Rosa

Como lidar com o medo

Medo é uma emoção natural de nosso organismo e tem uma função protetiva. De nos proteger de algo que acreditamos ser perigoso para nossa existência. O medo pode nos impedir de fazer muitas coisas em nossa vida e nos fazer ficar paralisados frente aos desafios.

Se você procurar na internet, irá encontrar muitas maneiras diferentes de lidar com o medo. Muitas delas eficazes. Mas aqui quero trazer-lhe a perspectiva de que o medo não é seu inimigo, e sim seu aliado. Então, como podemos lidar melhor com esse aliado?

Medo como aliado

Mulher com expressão séria

Qual é o lado negativo do medo? Descubra!

Se vemos o medo como uma emoção problemática, é isso que ele será. Isso pode gerar um sentimento de culpa por sentir medo. Assim, toda vez que essa emoção vier à tona, você irá querer fugir dela, pois ela é algo negativo.

Na contramão disso, podemos entender que o medo serve para nos proteger e é uma emoção natural de todos os seres. Se não tivéssemos medo, estaríamos sempre nos colocando em situações de risco.

Mas talvez sua dúvida seja a seguinte: “Como posso aceitar o medo se ele me paralisa toda vez”?

O medo traz consigo efeitos fisiológicos, e, ao sentir os próprios efeitos, isso tende a gerar mais ansiedade e medo.

Efeitos do medo:

- mãos e corpo trêmulos;

- respiração acelerada;

- batimento cardíaco acelerado;

- dificuldade de respirar;

- rosto vermelho,

- suor frio;

- pupilas dilatadas;

- dificuldade de concentração;

-mãos, braços e pernas dormentes.

Esses são alguns dos sintomas. Isso varia de pessoa para pessoa. No momento em que ela apresenta esses sintomas, isso gera mais medo e ansiedade. E qual a solução para isso?

Mudando a visão

Menino com medo escondendo-se em almofadas

Olhamos o medo e entendemos que algo está errado. Se nossa vida não está em risco naquele momento, podemos parar e olhar para o medo. Contemplamos o medo e nos questionamos, de modo a aprofundar nossa visão sobre nós mesmos e nossa própria condição. Utilizamos o medo como caminho para o autoconhecimento.

Como fico quando estou com medo? O que eu sinto? Por que eu estou sentindo esse medo? O que sustenta esse medo? Se as coisas mudarem continuo sentindo medo? Onde começa o meu medo e quando ele termina? Como meu corpo fica quando estou com medo?

Ao nos fazermos essas perguntas e observarmos o medo e corpo, estaremos aceitando essa emoção e não mais lutando contra ela. Se lutamos contra o medo, criamos uma energia contrária a essa poderosa força de autopreservação. Isso intensifica nosso medo.

Se aceitamos as emoções em nosso corpo como sendo criadas e originadas por nós mesmos, não precisamos mais lutar contra elas, mas sim aceitar que elas têm uma função em nosso organismo, e por isso não há necessidade de negá-las.

Aceitar a si mesmo é aceitar-se completamente, sem negar nenhuma parte sua. Se negarmos nosso medo ou achamos que essa emoção é totalmente negativa, ficaremos sempre fugindo de nossas emoções, e nunca encontraremos o que realmente as gera.

Aceitação, compromisso consigo mesmo e amor a tudo que habita em você. Somente por meio desse caminho conseguiremos superar nossas adversidades. Abrace a você mesmo, abrace completamente.

Eu também fiz um vídeo sobre esse tema e deixo o link aqui para você: https://youtu.be/Z67YRqqROsU.


Veja também: O medo feminino e a vergonha masculina

Compartilhar

Erickson Rosa

+ artigos

Psicólogo clínico laureado pela PUCRS. Atende crianças, jovens e adultos. Palestrante sobre a temática do inconsciente.