Compartilhar

por Erickson Rosa

Como se manter equilibrado emocionalmente

Em momentos de crise, é fundamental nos mantermos saudáveis. Não apenas fisicamente, mas também emocionalmente. Esse texto tem como objetivo ajudar você a dar o primeiro passo para manter um equilíbrio emocional. Vamos começar falando sobre o equilíbrio emocional, os problemas do desequilíbrio e uma prática para te ajudar.

Equilíbrio emocional

Homem com boca aberta gritando

Uma pessoa, quando nasce, não tem a habilidade de leitura. Porém tem a possibilidade de desenvolver essa capacidade, desde que tenha o treinamento adequado. Essa capacidade, essa semente, não está presente no macaco, por exemplo. Você pode tentar o quanto quiser, mas não pode ensiná-lo a ler.

Da mesma forma que regamos uma semente, precisamos cultivar um equilíbrio emocional. Se queremos que a semente germine, precisamos ver em que tipo de solo e que tipo de nutrientes estamos abastecendo nosso lado emocional. Pergunte-se o seguinte:

A que programas assiste?

Que tipo de livros lê?

Que tipos de relações cultiva?

Qual a sua motivação em cada relação?

Que reações emocionais mais o acometem durante o dia?

Que tipo de vida deseja para si?

Uma pessoa que treina sua mente para violência e medo terá mais fortemente essas emoções. Se estamos sempre submetidos a ambientes estressantes, obviamente teremos o estresse dentro de nós. Rever nossa vida é rever as emoções que cultivamos e que estamos buscando equilibrar. É um bom caminho para se começar.

Veja como o estresse influencia em seu corpo e fuja dele!

Quais problemas o desequilíbrio emocional pode agravar?

Mulher sentada ao lado de janela com expressão triste

Nossas emoções estão sempre em conjunto com nosso corpo. Elas afetam totalmente nossa mente e nossa conduta. Por exemplo, se estamos mais felizes e confiantes, conseguiremos lidar bem com situações adversas. Por outro lado, se estamos tristes, podemos agravar mais os problemas que enfrentamos.

Quando trabalhei no hospital durante o estágio da faculdade de Psicologia, muitos quadros se agravavam por causa do humor dos pacientes. Pessoas que já eram para estar curadas continuavam mantendo o quando de doença.

Em geral, os agravamentos resultam nas seguintes situações:

• Diminuímos nossa imunidade

• Nossos pensamentos e comportamentos são afetados

• Não pensamos com clareza

• Tomamos atitudes das quais podemos nos arrepender

• Ficamos mais tristes e confusos

• Passamos a ver dificuldades em tudo

Uma prática para o equilíbrio emocional

Como afirmei, precisamos cultivar um equilíbrio emocional e, para isso, precisamos de práticas.

Vou lhe dar uma prática, e se quiser aprender mais outras, pode visitar meu blog, onde ensino mais 3 práticas: https://www.felicidadeconsciente.com.br/inteligencia-emocional/.

Prática da contemplação emocional

Mulher submersa em água segurando balão verde

Quando sentimos medo, raiva ou qualquer emoção que nos perturbe, criamos uma energia de aversão contra ela. A energia se estabelece no corpo, e acabamos seguindo-as ou lutando contra elas.

Em vez disso, podemos fazer a energia se acalmar por si só. Seria muito fácil falar para você se acalmar, mas sei que, se você pudesse fazer isso, não estaria lendo este texto. Por isso a questão aqui é outra: aceitação.

Isso mesmo, aceite a emoção que está sentindo, mas não a siga. Em vez de segui-la, você pode olhar para ela e contemplar da seguinte forma:

- Preste atenção nos sintomas do corpo – tremores, respiração ofegante, tudo que surgir no corpo, olhamos sem julgamento ou aversão. Apenas veja onde está a emoção.

- Aceite todas as sensações como experiências do corpo.

- Localize onde a emoção começa em seu corpo, por onde se inicia e onde termina.

- Veja como ela altera sua respiração, seus pensamentos e até suas atitudes

- Olhe atentamente para o corpo e veja como a sua emoção mexe com você. Aceite-a como parte de você.

Essa prática lhe trará mais consciência emocional. Se você não sabe quando e como sente suas emoções, não conseguirá equilibrá-las. Por isso, essa prática o ajudará a dar esse primeiro passo.

Lembre-se de que isso é uma prática. Não se culpe se não conseguir. É como aprender a tocar um instrumento. Nesse caso, o instrumento é seu coração.

Que tenhamos amor, paz, compaixão e sabedoria para que, juntos, possamos passar por essa crise que nos assola.


Veja também: Você sabe lidar com as emoções perturbadoras do cotidiano?

Compartilhar

Erickson Rosa

+ artigos

Psicólogo clínico laureado pela PUCRS. Atende crianças, jovens e adultos. Palestrante sobre a temática do inconsciente.