por Alana Morgana

Reflexões de uma bruxa urbana

  

Abençoados sejamos, filhos e filhas de Gaia, a Terra!

Depois de um período de introspecção, retornei. Esses períodos em minha vida são necessários; fazer um inventário de nosso comportamento corresponde a olharmos para nossos atos, vermos onde erramos ou acertamos! Pode ser Bruxa- Sacerdotisa, Papa, pai-de-santo, padre, pastora, pessoas comuns ou não, etc, é preciso fazer um inventário moral de si mesmo. 

Feito isso, comecei a tomar as atitudes para modificar e continuar com certas ações que estavam me fazendo bem e outras que estavam fazendo mal. O  que mais me incomodou, foi o fato de estar acordando tarde, lendo pouco e sentindo uma imensa depressão por isso. Sempre fui pouco organizada com  meus horários pessoais e estava deixando de dar atenção a mim e dando mais atenção ao meu ofício. Sou rigorosa nisso, porém, deixar de ser uma pessoa  alegre e me envolver mais do que posso, não! Não é bom para um equilíbrio mental, principalmente quando cuidamos de pessoas, ouvimos pessoas... O  acúmulo de responsabilidades é maior. 

Precisamos saber dividir, separar e isso deve ser em todos os aspectos de nossa vida, seja no amor, quando estamos dando mais atenção ao outro (a) do  que a nós  mesmos, seja no trabalho, seja em qualquer área, pois precisamos estar bem para que possamos passar essa tranquilidade para as outras  pessoas, ou trabalho, sem  doar a nossa energia. Não podemos doar a nossa energia pessoal e sim doar aquela energia extra que nos é passada. 

Ir para uma praia, pegar o metrô da Pavuna e chegar a Ipanema, Copacabana, Flamengo, quando não se pode ir para Maceió ou para Fernando de Noronha. Já pensou  uma semana em Fernando de Noronha? Tudo de bom, não? Mas podemos escolher uma praia e ir passear, tomar banho de mar, caminhar no calçadão, sentar e beber  água de coco.

Todo mundo pensa que por sermos bruxas, somos mágicos, mas todos nós somos seres mágicos, só que a bruxa trabalha com a arte da feitiçaria como ofício, porém, somos pessoas comuns! É como um médico, professora, gari, etc, cada um com seu ofício que também é magia… Depende da forma que vemos.

Pois é gente, estamos aí de novo, com muita energia, com muita esperança em uma humanidade mais consciente em salvar mamãe, mamãe Gaia!

Alana Morgana

+ artigos

Alana Morgana, Matriarca e Suma Sacerdotisa da Tradição Athena Pronaia-Coven Corujas Lunares, Taróloga, Cartomante e Terapeuta Holística. Fundadora da Escola de Artes Mágikas Alana Morgana (desde 1984).