por Andrea Pavlovitsch

A peleja do diabo com o dono do céu

Sombra é, resumindo, ausência de luz. É onde não há entendimento dentro da gente. São aqueles recônditos da alma que esquecemos. Pedaços nossos que foram sendo jogados fora pelo caminho. Demônios internos que não desistem de você. Jamais. Quando eu fico presa numa ideia (numa pessoa ou situação) e não consigo sair (por mais que eu tente, ou que eu realmente ache que não é o melhor para mim), são estes demônios agindo. E eles podem ser muitos e os mais variados. Tão variados quanto são os nossos anjos.

Quem assiste Star Wars sabe do que eu estou falando (sim, assumindo a geek em mim). Anakin Skywalker é vencido por este demônio. Acaba incorporando toda essa parte “ruim” de si mesmo. Acaba vivendo o seu demônio interno. Toda a luta do bem contra o mal que vemos (novelas, filmes, etc) é a luta interna da sombra negativa (sim, porque existem os anjos ou sombras positivas) contra o nosso lado luz.

As sombras positivas ou anjos são, resumidamente, coisas que foram jogadas para o inconsciente por algum motivo, mas que podem ser bem aproveitadas pela luz. Geralmente é um dom, uma coisa que você gosta de fazer ou ser, que você acreditava não ser bom. Quando resgatamos nossos anjos, resgatamos também a nós mesmos.

Por outro lado, as sombras negativas são nossos demônios internos. Estes demônios querem te levar com ela para o fundo do poço, tem um forte sentimento de posse e não desiste de você jamais

Quando as religiões lutam contra as tentações do “diabo” estão lutando contra a sombra negativa interna. A sombra fica o tempo todo te tentando para que você se pareça com ela, seja igual a ela e essa é uma briga que nunca vai terminar.

Pessoas invejosas, por exemplo, estão vivendo a própria sombra em demasia, não se reconhecem. Quando veem algo que é da luz do outro a própria luz quer. A inveja começa na luz e não na sombra. A inveja começa como admiração do lado luz do outro, mas o ego e a sombra negativa da pessoa transformam isso em destruição - já que eu penso que não posso ter por estar possuído pela sombra eu destruo quem tenha.

A cura está em encontrar a própria sombra, reconciliar-se com ela e saber quando é ela falando e quando é você. Ela é como um amigo ruim do qual você jamais vai se livrar. Pense num irmão siamês que só coloca você para baixo o tempo todo e você precisa conversar com ele para ele parar com isso e precisa, ao mesmo tempo, aprender a não ouvir o que ele tem a dizer.

Andrea Pavlovitsch

+ artigos

Terapeuta porque adora ajudar as pessoas a se entenderem. Escritora pelo mesmo motivo. Apaixonada por moda, dança, canto e toda forma de arte. Adora pão de queijo com café e não pretende mudar o mundo, mas, quem sabe, uma pequena parte da visão que temos dele.