por Yolanda Coppen

Água e Saúde

Em tempos de redução do fornecimento de água, poucas chuvas, ar seco, vale lembrar alguns cuidados que podem auxiliar nesta época estranha na qual estamos passando. Sem entrar em questões ambientais, especificamente, a água é um líquido importante para a manutenção da vida e do bem-estar do ser humano e de todos os seres vivos terrenos.

A baixa umidade do ar registrada, com valores entre 10% e 14% em algumas cidades do Estado de São Paulo, pode desencadear problemas de saúde na população como cansaço, pele ressecada, ardência e coceira nos olhos, boca seca e garganta irritada. 

A redução da umidade do ar pode trazer problemas oftálmicos, pois a lágrima, líquido responsável por lubrificar nossos olhos, pode diminuir deixando-os à mercê de infecções ou processos inflamatórios, como por exemplo, a conjuntivite e a blefarite, que acometem as conjuntivas e as pálpebras, respectivamente, e causam coceira, ardor, avermelhamento e sensação de areia nos olhos. Medidas preventivas podem ser realizadas por todas as pessoas a partir da limpeza das pálpebras e conjuntivas com água limpa e a lubrificação com um colírio fisiológico para a hidratação dos olhos no período de baixa umidade. Lavar as pálpebras, na região dos cílios, com um pouquinho de sabonete líquido neutro auxilia na higiene dos olhos e previne possíveis transtornos oculares.

Vale lembrar que em dias com baixa umidade a atividade física deve ser moderada e de preferência realizada em horários cuja temperatura seja mais amena, como por exemplo, no período da manhã, evitando assim a perca excessiva de líquidos do corpo. 

Você consegue imaginar a sua vida sem a água? Tente! 

A pele também pode sofrer com essa baixa umidade, tornando-se ressecada e aumentando o risco para pequenas lesões e para processos infecciosos. Hidratá-la é importante e isso pode ser feito a partir do banho diário (lembrando que não podemos demorar muito nele), evitando água muito quente e de preferência utilizando sabonetes neutros e líquidos. Creme hidratante também é uma opção interessante para manter a pele hidratada, principalmente das mãos, braços e pés.

Beber água é o ato primordial, pois hidrata o corpo inteiro. A pele ficará úmida, flexível, podendo retardar o aparecimento das temidas rugas, principalmente faciais; os olhos terão menor risco de ressecamento; haverá produção de suor em quantidade necessária para resfriar o corpo em dias quentes, principalmente em situações de atividade física e também serão reduzidos os problemas renais, como por exemplo, as famosas pedras nos rins (litíase renal). Ingerir por volta de dois litros de água, diariamente, é o que se recomenda a todo o indivíduo, principalmente em dias quentes e com baixa umidade.

Então, podemos perceber que a água é importante tanto para o planeta como para o ser humano. Deve ser utilizada de acordo com a necessidade, sem desperdício e evitando poluí-la, pois dependemos hoje e amanhã deste líquido vital.

Em breve entraremos novamente na colorida Primavera, quando as temperaturas aumentam, movimentado as cidades e as pessoas.

Então, que tal brindarmos com um copo de água?

Yolanda Coppen

+ artigos

Enfermeira, professora universitária. 25 anos de vivência na área de saúde e 14 anos na docência. Formanda pela UNIFESP, com especialização em Administração Hospitalar e Gestão de Efluentes Industriais e mestrado em Comunicação.