por Cássia Marina Moreira

Como viver com sucesso?


Como definir sucesso? Senão como se voltando para dentro de cada ser humano? Impossível!

Mesmo que todo mundo queira ser feliz, pense um pouco o que faz João feliz pode não ser o faz Pedro feliz, não é?

O sucesso é bom para todos, mas tem a ver com cada um; pode ter certo ar genérico, mas somente certo “ar”! Nada, além disso. Por vezes encontramos pessoas que sonham com as mesmas metas e que fazem de tudo para alcançá-las e que quando chegam lá explodem de alegria!

Claro que muitos estabelecem firmes intenções iguais e lutam para chegar, porém a forma de conquista é que será extremamente pessoal. Cada um terá seu próprio modo para cruzar a linha de chegada.

Sucesso é como andar de bicicleta, para ter graça é preciso estar permanentemente em movimento. Nada nos garante que ao chegarmos ao sucesso ele vá estancar nossos desejos para sempre. 

Pense se você beber toda água da garrafa não sentirá sede nunca mais? Pois é, enquanto estivermos vivos estaremos buscando novos horizontes, logo estaremos com novos desejos, ou seja, correndo atrás de novas metas e batalhando para conquistar outro sucesso. E assim sucessivamente!

Bem, o negócio é ter sucesso! Talvez não seja só isso!

Até que ponto vale a pena correr atrás de tantos sucessos assim? Rapidamente todos irão responder que sucesso é bom e todos nós gostamos e muito. Verdade, verdadeira! Contudo... como tudo o sucesso tem dois lados, e é preciso levar isso em conta. 

Um é conquistá-lo, já o outro lado do sucesso é sustentar-se nele! 

Vamos entender o que acontece e porque boicotamos nosso sucesso, ao invés de criar raízes e deixar que a árvore frutifique. Certamente não é só a pressa de ir para outro objetivo, e sim a falta de percepção de que estamos agindo contra nós e não a nosso favor.

Puxões de tapetes não nos levam a nada, nos desmoralizam na verdade. Não nos deixam andar, crescer. É preciso despertar para esta atitude, para entender e então sair deste caminho.  

O sucesso inebria e quem está no auge dele nem pensar quer! Sentir-se o máximo é o máximo! Só que não! Este é o primeiro tropeção, e muito provavelmente a primeira queda; pensar que uma vez lá no alto nada poderá fazê-lo sair de lá é uma grande armadilha!

 

Sucesso não está só na vida dos outros, está no dia a dia de todos, ou seja, cada conquista é um sucesso, não ver isto como tal, pode significar um tropeço. Ficar de olho no sucesso do outro e desdenhando o próprio já nos faz mal.

É preciso aprender a sentir que todo seu trabalho, todos os obstáculos cruzados, metas alcançadas até mesmo frustrações superadas fazem parte de sua vida e que todas estas “coisinhas” que não são poucas e não são fáceis são na verdade sucessos. E deixar de reconhecê-los como tal pode bem contribuir para fazer qualquer um pensar que só experimentou insucessos até agora em sua caminhada. 

Rever o que é Sucesso e o que não é; é importante, tendo como ponto de partida a própria vida. Aprender a dar valores mais exatos às coisas que “escolhemos fazer” – é um bom começo, é o primeiro passo na trilha do “seu” sucesso.

Cássia Marina Moreira

+ artigos

Psicóloga com especialização em Terapias Florais. Autora dos livros “Águas que transformam - conheça as essências vibracionais da natureza” e “Essências Vibracionais D'Água”.

site essenciasdagua.com

facebook Essências Vibracionais D'Água

email [email protected]

skype Cassia_Marina