por Paulo Bregantin

Conhecimento Interpessoal

Tenho ouvido falar sobre o interpessoal, ou seja, como me relaciono com as outras pessoas, ou como eu trato meus clientes. Gostaria de nessas linhas escrever um pouco sobre ações e atitudes que podem lhe ajudar a melhorar seu relacionamento com outras pessoas.

Desejo escrever também que não é tão fácil como parece, não será lendo esse artigo que você ficará melhor, é necessário praticar. Confira alguns passos importantes para iniciar esse processo:

Conheça todos que estão a sua volta

Para desenvolver o relacionamento interpessoal é necessário conhecer todos que fazem parte de sua vida e classificá-los:

  • Família

  • Trabalho

  • Clube/Igreja

Não sei como é seu relacionamento com essas classes citadas, dentro delas existem muitas pessoas, é de suma importância saber qual o tipo de amizade com cada um deles e classificá-las como:

  • Muita amizade

  • Boa amizade

  • Pouca amizade

Você deve descrever porque alguns estão na fase 1, outros fase 2 e outros fase 3. Como fazer isso: escreva em uma folha o nome de todas as pessoas que fazem parte de sua vida e classifique-as.

Desenvolver a interdependência ou mutualidade

Creia, você depende muito de outros para conseguir viver bem e alcançar um emprego, por isso, é muito importante o desenvolvimento da mutualidade, que é o compromisso que você tem com as pessoas que são seus amigos. É saber que você depende de alguém e esse alguém depende de você, é troca de experiências, é aprendizado contínuo, é o saber que ninguém é uma ilha.

Para desenvolver esse exercício é muito bom frequentar um local onde tenha gente, um clube social, pois esse exercício desenvolverá em você o princípio da interdependência ou mutualidade. Esses princípios são desenvolvidos paulatinamente – e é impossível fazê-los solitariamente.

Respeitar os limites dos outros

Nunca avalie as pessoas pelos seus conhecimentos, e sim pela sabedoria delas. Lembre-se que muitos indivíduos são limitados em muitas ações, porém, você não é o perfeito. Aceite as falhas das pessoas, busque sempre o entendimento do porque elas fazem isso ou aquilo. Quando você respeita o limite do próximo, seu respeito para com ele aumenta e as amizades tornam-se mais sólidas, com isso, você terá uma vida melhor e sua mente estará sempre tranquila.

Empatia

É colocar-se na situação da outra pessoa, é a capacidade de ouvir os outros. Quando conseguimos entender o que nos perguntam fica muito mais fácil de resolver qualquer questão. Empatia é tentar vivenciar o que a outra pessoa está tentando falar ou te mostrar, é perguntar por quê. É saber a hora de falar.

Para desenvolver essa área em sua vida aprenda a escutar as pessoas que estão a sua volta e ver se verdadeiramente você as entende. Faça isso com sua mãe, pai, irmão(a), namorado(a), noivo(a), marido, esposa, amigo(a). Aplique em casa, na escola ou trabalho.

Leia jornais, revistas e livros

A leitura diária faz com que você desenvolva seus conhecimentos do mundo que te rodeia. Assistir televisão e ouvir rádio é muito bom, porém, limita seu desenvolvimento intelectual, pois quando lemos exercitamos muito mais nossa mente. Se possível, faça uma leitura em voz alta pelo menos 10 ou 20 minutos do seu dia.

Longanimidade

Essa é uma palavra muito importante para nosso dia a dia de relacionamento com as pessoas que nos rodeiam, pois ela significa "longos e longos e longos e longos períodos de paciência um para com os outros". Essa palavra é fundamental para desenvolvermos o nosso interpessoal. Vivemos em um mundo onde ninguém tem paciência um com outro, não é mesmo? As pessoas falam que têm "pavio curto". Hoje em dia os indivíduos mais pacientes têm conquistado mais espaço, e os ansiosos têm "morrido do coração". Por isso, te aconselho a sempre que estiver "estressado":

  • Contar até dez...

  • Respirar fundo no mínimo cinco vezes

  • Saber realmente o que está acontecendo antes de tomar uma decisão

  • Aprender a discutir sem brigar

  • Evitar confusões na escola, trabalho, trânsito, cinema, etc

Sempre há uma saída quando você espera com paciência, faça da longanimidade um "estilo de vida".

Minha real expectativa é que esse artigo seja útil e que contribua para seu desenvolvimento pessoal e profissional. Para que isso aconteça é muito importante a prática desses passos que foram sugeridos e que esse seja não um livro, mas sim um manual para consultas.

Paulo Bregantin

+ artigos

Mais de 25 anos dedicado ao cuidado de pessoas, sendo Psicanalista Clínico e escritor com várias obras publicadas. Atua nas redes sociais como dono, gerenciando a página Paulo Bregantin e o Grupo Psicanálise Integrativa.

facebook /Paulo-Bregantin