por Daniel Rama

Karma - Não há como fugir de si mesmo

Primeiramente começo este texto com uma breve explicação sobre o que é Karma:
Karma ou carma significa ação, termo vindo do budismo, hinduísmo e jainismo, adotado posteriormente também pelo espiritismo.
 
Se falarmos em uma linguagem científica/física, essa palavra significa "ação e reação", ou seja, para cada ação que um indivíduo pratica, sempre haverá uma reação, independente da sua crença ou religião.
 
Ações e suas consequências, a lei do Karma ajusta o efeito a sua causa, e todo o bem ou mal que tenhamos feito, virá trazer a nós mesmos consequências boas ou ruins para esta vida e talvez para as próximas existências.
 
Estas “reações às ações” geralmente não surgem imediatamente, como em reações físicas, podendo levar anos, ou vidas para se manifestarem e devido a este "atraso" muitas pessoas não ligam para o seu karma vivendo assim uma vida de qualquer maneira, muitas vezes egoísta, comendo qualquer coisa, bebendo, fumando, usando drogas, matando uns aos outros e destruindo a natureza.
 
Pare e olhe para si mesmo neste instante.
 
Você está feliz, saudável, com a pessoa que você deseja, com o emprego dos sonhos, com sua casa desejada, vivendo em paz com a natureza e com os animais? Sim? Quais formam seus atos para consegui-los? Foram bons ou maus?
 
Você não está feliz, não está saudável, não está com a pessoa que você deseja, não tem o emprego dos sonhos, nem a casa desejada, está com a consciência pesada, pois você contribui para a destruição dos animais e de toda a natureza? Pois é, este é um problema só seu. Você foi o único (a) responsável por estes acontecimentos, e suas ações te remeteram aos resultados que vive agora e acontecimentos que ainda estão por vir.
 
Por tanto temos que a partir deste momento estarmos despertos e conscientes com a lei do karma, que apenas nos pede que sejamos corretos,  que tenhamos bons pensamentos e boas ações.
 
Não existem castigos, apenas consequências, portanto temos que amadurecer de verdade e assumir todos os nossos atos, sejam eles quais forem.
 
E não pense que não fazer nada te livra do karma, pois quando deixamos de fazer algo também estamos gerando uma reação.
 
Resolva seus problemas e pare de adiá-los 

Velhos padrões e medos, não fuja mais deles, pois eles sempre voltarão... eles não estão separados... eles estão em você... eles são você, e você não pode fugir de si mesmo, por mais que tente, é o seu karma.
 
Assuma a responsabilidade pelas coisas que estão acontecendo, e trabalhe as dificuldades agora para que o seu karma seja mais leve daqui para frente. 
 
Despertar é fácil. Manter-se desperto e consciente é a sua missão. A de se vigiar, de se melhorar. Quando compreendemos isso, o nosso karma pode ser transformado como ensinamento. 
 
Quer saber como foi o seu passado?  Olhe para o seu presente, ele é o seu karma.
 
Quer saber como será o seu futuro? Olhe para o seu presente, pois a todo instante estamos gerando o nosso karma e se ele vai ser bom ou ruim, isso só depende de você, dos seus pensamentos e de suas ações.
 
E lembre-se sempre: A forma como as pessoas nos tratam é o karma delas. A forma como reagimos é o nosso.

 

Daniel Rama

+ artigos

Daniel Rama é coordenador da Rádio Praia e responsável pelo Projeto Gatinho Zen que cuida de gatos de rua em Arraial d'Ajuda, Bahia. Formado pela tradicional escola Humaniversidade Holística comoTerapeuta Corporal Tântrico, Reiki, Deeksha, Curadores Energéticos entre muitos outros.

Fez parte do transformador curso Anima Soma.

Ministra curso de massagens e autoconhecimento para casais, além de divulgar e introduzir o vegetarianismo e veganismo a todas as pessoas que o procuram.

Possui outro Projeto chamado Aldeia do Despertar, onde leva para diversos locais do Brasil seu espaço de música, cultura alternativa, consciência, relaxamento, cura e redução de danos. Teve seu projeto instalado em grande eventos como a Mystic Fair e Virada Esotérica.

Participou do Festival Mundial da Paz, Festival Universo Paralello entre muitos outros levando mantras ao chill out.
Coordenou o espaço de Cura no Festival Mundo de Oz por duas edições.