Compartilhar

por Equipe Horóscopo Virtual

Costumes e tradições da Semana Santa

Assim como o Natal, a Páscoa é uma das datas mais celebradas do calendário de festas cristãs. É a data em que refletimos sobre a crucificação de Jesus e comemoramos sua ressurreição. Essa data tão importante para os cristãos configura-se como o último dia da Semana Santa, que tem início no Domingo de Ramos – dia que marca a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém.

Todos os dias da Semana Santa têm seu simbolismo:

Segunda-Feira Santa: é a data em que relembramos a prisão de Cristo.

Terça-Feira Santa: dia de celebrar as Sete Dores da Virgem Maria. Conhecido também como um dia de penitência entre os cristãos, momento de cumprir todas as promessas feitas.

Quarta-Feira Santa: também conhecida como Quarta-Feira de Trevas, antecede a celebração da morte e ressurreição de Cristo.

Quinta-Feira Santa: a Grande e Sagrada Quinta-Feira, dia em que se comemoram o lava-pés e a última ceia de Jesus com os apóstolos. É o primeiro dia do Tríduo Pascal.

Sexta-Feira Santa: também chamada Sexta-Feira da Paixão, essa data relembra a crucificação de Jesus e seu calvário. É o segundo dia do Tríduo Pascal.

Sábado Santo: mais conhecido como Sábado de Aleluia, é o terceiro dia do Tríduo Pascal. O dia da espera, quando os cristãos aguardam, junto ao sepulcro de Cristo, a ressurreição.

Domingo de Páscoa: o último dia da Semana Santa, o mais importante para os cristãos. É o dia em que celebramos a vitória de Cristo sobre a morte, sua ressurreição e a importância da vida.

Tradições e costumes da Semana Santa

Com uma semana tão cheia de simbolismos e mobilizações pela fé, não é incomum que seja um período repleto de tradições. E nós vamos destacar aqui os mais conhecidos.

Tradições mais conhecidas

Pessoa orando na igreja

São as solenidades e os costumes mais tradicionais desse período.

Missa de Ramos

É a solenidade que marca a abertura da Semana Santa. A celebração se inicia nas ruas, onde os fiéis caminham com folhas de palmeiras e seguem junto com o sacerdote em procissão para a igreja. Os ramos, que dão o nome à solenidade, eram o presente que pessoas humildes davam a Cristo. Enquanto ele passava, os fiéis levantavam os ramos em clima de festa. Assim que ele se aproximava, os fiéis os colocavam no chão, em adoração ao filho de Deus.

Ofício das Trevas

É um conjunto de leituras, salmos, preces e lamentações realizados na noite da Quarta-Feira para a Quinta-Feira Santa. Algumas paróquias ficam às escuras, iluminadas apenas por velas que vão sendo apagadas aos poucos, durante as orações. No altar, o tenebrário (um tipo de candelabro) abriga 15 velas, que simbolizam Cristo e os Apóstolos. Rezam-se 14 salmos, e ao final de cada um, apaga-se uma vela. Menos a última, que se refere a Cristo, a luz do mundo. É a representação do luto e a da escuridão da Terra diante da morte de Cristo. Nesse momento, os fiéis fazem uma reflexão sobre a vida e a missão de Jesus.

Missa dos Santos Óleos

Mulher orando

Também chamada de Missa Crismal, é nessa solenidade que se abençoam os óleos dos catecúmenos (aqueles que são preparados para o batismo) e dos enfermos, e se consagra o Santo Crisma. Por ser um dia em que ocorre a renovação das promessas sacerdotais, é conhecida também como Missa da Unidade. É realizada na manhã da Quinta-Feira Santa.

Missa de Lava-pés

Evento que também acontece na Quinta-Feira Santa, só que à noite. Quinta-Feira Santa remonta ao dia em que se realizou a Última Ceia. O ato de lavar os pés vem da postura de Cristo, que, já sabendo da traição de Judas, pegou uma bacia, enchendo-a de água, para posteriormente lavar os pés de cada apóstolo, para demonstrar a humildade e a purificação divina. Essa solenidade simboliza justamente essas ações.

Tríduo Pascal

Como já falamos mais acima, esse período compreende os três dias em que os cristãos se remetem à Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus. Inicia-se na Quinta-Feira Santa e se encerra no Sábado de Aleluia.

Jejum e abstenção de carne

Homem sentado em uma local com terra e montanhas

São práticas realizadas na Sexta-Feira Santa. Apresentam-se como uma forma de os cristãos se solidarizarem com o sofrimento de Cristo. O jejum é uma forma de penitência na qual o fiel se priva de alimentos. Já a abstenção constitui-se na escolha de uma alimentação simples e pobre. A abstenção de carne é uma indicação da Igreja nas sextas-feiras da Quaresma.

Grande Vigília

Também conhecida por Vigília Pascal, essa celebração acontece no Sábado de Aleluia, véspera da Páscoa. Uma das tradições mais antigas do catolicismo, esse evento celebra a ressurreição de Cristo, de forma ritual. Divide-se em quatro partes fundamentais: Liturgia da Luz, da Palavra, do Batismo e da Eucaristia. É bastante comum, nessa solenidade, acontecer o batismo de crianças e adultos, num ritual de renovação de fé e confiança em Deus.

Outros costumes mais populares

Além dessas tradicionais solenidades e ações, a Semana Santa apresenta diversos outros costumes populares, variando de região para região. Destacamos aqui alguns dos mais curiosos.

Ovo de Páscoa

Coelho da páscoa segurando ovo

A troca de ovos de chocolate no Domingo de Páscoa já é uma tradição nessa época, até mesmo entre aqueles que não seguem uma religião. Vamos pensar nos ovos não como um reflexo do consumismo ou de uma visão comercial da data. Podemos enxergar o ovo como um símbolo de fertilidade, que representa o ciclo da vida, em especial o nascimento.

Você também pode gostar:

Não existem evidências de quando os ovos começaram a ser decorados para essa celebração, mas, entre outras teorias, esse ato de enfeitar pode estar relacionado com a ideia de presentear parentes, amigos e pessoas próximas. Já o chocolate entrou um bom tempo depois, por volta do século 18, pelas mãos de confeiteiros franceses, que recheavam os ovos com chocolate. Mas sobre essa tradição, em especial, o que mais tem é história, e isso certamente merece um capítulo à parte.

Malhação de Judas

No Sábado de Aleluia, é comum fazer a malhação de Judas. As pessoas criam um boneco que simboliza o traidor de Jesus e o penduram em um local, para que ele seja espancado, apedrejado e uma série de outras agressões. Não é uma prática apoiada pela igreja, mas faz parte do costume popular.

Dedicação ao luto

Para se dedicarem ao luto – e nada mais –, alguns fiéis costumam evitar varrer a casa ou tomar banho. Isso se deve ao fato de que as pessoas não querem se preocupar com mais nada, somente com Jesus, então os autocuidados e cuidados com a casa, por exemplo, podem ser uma perda de tempo, quando algo muito mais importante está acontecendo, que é a morte de Jesus.

Abstinências mais radicais

Mão recusando um copo de cerveja que está sendo oferecido

Já falamos mais acima sobre jejum e abstinência, mas somente mencionando a abstenção de carne. No entanto, esse jejum não se restringe a alimentos. Existem padres que preconizam jejuns e abstinências muito mais abrangentes, como não consumir bebidas alcoólicas. E há os mais radicais, que orientam abstenção de internet, TV e qualquer outro evento que distraia o fiel em uma data na qual tudo que importa é a dedicação a Jesus.

Sejam quais forem os costumes da Semana Santa, é preciso ter em mente que o essencial é nos concentrarmos na história de Cristo, e o mais importante: sua ressurreição e a renovação da nossa crença nele.

Assim como no Natal, não se trata de uma festa para presentear, mas sim de um momento de reflexão e reafirmação da fé cristã. Aproveite para repensar a forma como você vem celebrando essa data tão importante para a sua religião.

 
 

Compartilhar

Equipe Horóscopo Virtual

+ artigos

Site esotérico completo que reúne conteúdos como astrologia, numerologia, mapa astral, runas, tarot e diversos. Serviço de consulta rápida e prática ao horóscopo diário, semanal, mensal e anual.