Compartilhar

por Erickson Rosa

A felicidade no nível de visão

De maneira geral, todos buscamos a felicidade. Estamos constantemente correndo atrás de causas e de condições que nos propiciem um lugar que nos faça feliz. Assim, pensamos que se chegarmos em tal condição nossa felicidade enfim será alcançada. Uma casa nova, um novo relacionamento, um trabalho diferente etc. Queremos uma nova experiência, que enfim nos propiciará a tão sonhada felicidade.

Mas quando não atingimos a felicidade ou quando o estímulo que recebemos se esvai, logo vamos para nosso próximo objetivo. Então parece que estamos sempre na busca da felicidade e nunca a vivenciamos realmente. Na verdade, esse tipo de movimento ocorre porque nos falta o nível de visão. Acreditamos que a felicidade está em uma determinada situação e esquecemos que ela é uma posição de nossa própria mente. Quando estou falando de uma posição da mente, falo sobre a compreensão de onde nasce a felicidade. Ela nasce em um nível de visão. Neste texto quero falar sobre como a visão é o primeiro passo para a compreensão do que é felicidade.

Criação coemergente

As situações não existem separadas de nossa experiência. Isso significa que cada coisa que acontece tem a nossa percepção do evento. Por exemplo, se há uma plateia assistindo uma palestra, cada pessoa terá uma experiência única e uma forma de interpretar muito singular. Não há vivências iguais nem experiências iguais. Cada pessoa experimenta as situações de uma maneira. Assim podemos dizer que a situação é criada de maneira coemergente. Ou seja, o objeto é significado junto com as sensações e experiências do observador. Um mesmo palestrante pode ser bom para uma pessoa e ruim para outra.

As situações podem ser positivas para uma pessoa e ruins para outra. Então ela possui um nível de criação interna. Obviamente ela também existe no mundo externo, mas a forma que significamos a experiência a influencia. Por essa razão, a felicidade deve estar em nosso nível de visão.

A imperfeição da felicidade

Nível de visão

A felicidade é um sentimento que precisa iniciar em nosso interior, não ao contrário. Se tivermos a visão de que a felicidade está nas coisas, jamais conseguiremos manifestar essa emoção. A felicidade está na nossa percepção da realidade, na forma como criamos as situações. Se estabelecemos que a felicidade só se manifestará se tiverem causas e condições específicas, teremos menos possibilidades de sermos felizes. Ser feliz é olhar a vida com alegria. É entender que as situações também podem ser criadas pelo nosso olhar.

Claro que há situações difíceis e que muitas vezes são muito complicadas, não sendo fáceis de olhar com uma maneira positiva. Mas podemos mudar nossa visão, entendendo que cada situação também passa por uma construção interna. Se mudarmos nossa visão interna, criaremos outros campos de possibilidade.

Sugiro aqui outra possibilidade, que, em vez de mudarmos a realidade (o que muitas vezes ficamos fazendo para encontrar a felicidade), mudemos nossa percepção para que alteremos a nossa sensação dessa realidade. Para que dessa forma não fiquemos sempre com o sentimento do sofrimento. Se mudarmos a nossa experiência, podemos criar a felicidade onde ela existe: em nosso interior.


Leia também: Como melhorar seus relacionamentos

Compartilhar

Erickson Rosa

+ artigos

Psicólogo clínico laureado pela PUCRS. Atende crianças, jovens e adultos. Palestrante sobre a temática do inconsciente.