por Selma Godoy

Aprenda a disciplinar sua mente

Na semana passada falávamos que Heisenberg percebeu que alguma coisa nele fazia com que as coisas acontecessem. Isto nos leva a perceber que sua vida é o que é, porque é você que está aí, se fosse outro ela seria diferente. Profundo não é? Significa que, mesmo que não goste, mesmo que não saiba como, você é o criador de tudo o que ocorre na sua vida.

Aliás, se você assumir responsabilidade, tudo que está a sua volta estará recebendo esta mensagem e com isso você está também assumindo o poder de modificar o que pretende. Se você se enxergar como vítima você concretizará o produto do vitimismo.  É uma boa estratégia proceder como responsável, vai por mim! E ser responsável tem consequências, tais como, parar de colocar no parceiro a culpa por não fazer o que se quer.

Bem, nós fizemos com que nossa mente se achasse a “dona do pedaço”, por não perceber que para termos clareza ou entender algo, nós temos que fazer com que ela fique quietinha. E a mente é tagarela, reclama, critica, bota medo, ameaça e faz tragédia de tudo.

Ela é como aquele bichinho de estimação mimado que aprendeu a fazer sujeira no tapete da sala. Para conseguir que ele mude não adianta falar, explicar e tentar convencê-lo. O que tem de ser feito é mostrar através da ação. Você age com carinho, porque afinal de contas quem o mimou foi você mesmo, mas tem que domesticá-lo com atitudes seguras e definitivas. Assim você fará com a sua mente.

Vamos imaginar que você queira tornar seu corpo esbelto e tonificado. Você decide que se alimentará melhor e fará atividades para adquirir um  bom condicionamento físico. As substâncias que ingeriu mais os exercícios que fez serão processados pelos órgãos da digestão e, as glândulas e tudo o mais funcionarão gerando uma química que produzirá uma forma física bacana. Mas o funcionamento do metabolismo físico depende do que foi condicionado no inconsciente por crenças e valores. Se você, lá no fundo, acreditar que será difícil mudar porque você tem uma tendência para ser “gorducho” pode fazer de tudo, mas continuará sendo.

O Eu consciente decidiu e fez sua parte, no entanto, todo o resto é elaborado pelo Eu inconsciente, percebe? Basta então aprender como agir para que o lado inconsciente da nossa mente comece a copiar nossas ações. Fácil!

Selma Godoy

+ artigos

Terapeuta de Aconselhamento. 20 anos pesquisando Espiritualidade, Comportamento e Psicologia.