por Equipe Horóscopo Virtual

Tudo o que você deve saber sobre a gira de Umbanda!

Se você não é praticante dessa religião ou não conhece alguém que seja, é bem provável que você tenha um grande desconhecimento sobre o que realmente significa a gira de Umbanda. Infelizmente ainda vivemos em uma sociedade baseada no preconceito de coisas que são faladas popularmente, correndo o risco de deturpar uma prática tão antiga e bela. 

A Umbanda é uma religião originalmente brasileira, baseada em princípios africanos. Teve início na cidade do Rio de Janeiro e aos poucos se disseminou fortemente por todo o país, tendo praticantes nos quatro cantos do Brasil.

A gira de Umbanda é o seu principal ritual, originalmente se trata do contato com os orixás, mas hoje em dia pode se tratar também de todo o ritual em si, desde o culto ritualístico até a roda física, que juntos criam uma corrente de energia que conecta todos ao mundo espiritual. Ao adotarmos que a gira seria o ritual menor dentro do culto, entendemos que ambos acontecem nos terreiros dedicados propriamente a isso e devem ser conduzidos por pessoas experientes e líderes da religião. 

Nos terreiros, a gira é dedicada em um espaço específico, geralmente chamado de congá (feito de terra batida), e pede-se a todos que participam que fiquem descalços para uma maior conexão das energias com o plano espiritual. Existem diversas figuras de orixás, muitas velas e búzios nesse altar. 

Leia também "10 coisas que você não sabia sobre a Umbanda"

As giras podem ser abertas ao público, como também podem ser privadas para pessoas específicas que desejam entrar em contato com algum tipo de espírito a fim de obter orientações e destinações para a sua vida. Nessas giras fechadas, em específico, também são ensinados princípios aos estudantes da religião que pretendem desenvolver a sua mediunidade.

Em toda gira existe um grupo muito importante chamado de curimba, os integrantes desse grupo são os tocadores de atabaques, instrumento considerado sagrado na Umbanda. Eles acompanham as vibrações e ditam o ritmo da gira, sendo de extrema importância para manter o lado espiritual enlevado e totalmente ativo. Cada oxalá evocado tem um som característico. 

As pessoas que compõem e comandam as giras são chamadas de médiuns, pais e mães de santos. Cada figura com o seu papel específico e de extrema importância. São eles que entram em contato e recebem em seu corpo o espírito que conduzirá a gira e mostrará a sua visão de mundo para todos os presentes. 

É um processo de muita música, energia e espiritualidade, onde podemos aprender muito e entender um pouco mais da vida ao nosso redor e do mundo em que vivemos, além de desenvolver a nós mesmos, fazendo com que nos tornemos espíritos mais sábios e evoluídos.


Artigo escrito por Roberta Lopes da Equipe Horóscopo Virtual.

Equipe Horóscopo Virtual

+ artigos

Site esotérico completo que reúne conteúdos como astrologia, numerologia, mapa astral, runas, tarot e diversos. Serviço de consulta rápida e prática ao horóscopo diário, semanal, mensal e anual.