Compartilhar

por Equipe Horóscopo Virtual

Umbanda, Candomblé e Quimbanda: diferenças e semelhanças

O candomblé, a umbanda e a quimbanda são três religiões afro-brasileiras que fascinam e despertam a curiosidade de quem observa de longe. Em alguns casos, desperta até medo por serem desconhecidas por uma boa parte dos brasileiros.

Diferente da religião católica, que é a de maior número de fiéis no Brasil, essas três religiões não são unificadas e não têm uma organização global como acontece com o catolicismo, por isso é muito comum que cada terreiro tenha as suas próprias particularidades. Por isso, é até difícil delimitar o que pertence a uma religião e não a outra, já que o pai de santo ou a mãe de santo de cada casa pode alterar os cultos de acordo com as regras que eles querem pôr em seus terreiros. Mesmo assim, vamos identificar alguns pontos para que esses cultos possam ser diferenciados entre eles.

Se tratando de semelhanças, essas três religiões têm em comum que suas origens tiveram aspectos vindos da cultura africana. Elas trabalham com a energia dos orixás e todas lidam com espíritos. A partir desse ponto é que começam a aparecer as diferenças.

Se as três têm rituais, trabalham com energia de orixás e invocam espíritos, o que muda é a finalidade com que cada uma normalmente se utiliza dessas práticas. O candomblé costuma se utilizar dessas práticas para o desenvolvimento espiritual de seus praticantes, mas também podem ser encontrados terreiros que lidem com os desejos das pessoas que vão até eles pedir ajuda. Isso depende muito do dirigente do terreiro e como ele quer conduzir os trabalhos.

Já na umbanda, o objetivo é a caridade. Quem trabalha na umbanda também se desenvolve espiritualmente, mas sempre lembrando que eles estão lá para ajudar os outros. E os espíritos que trabalham em centros de umbanda também agem com essa finalidade.

Por fim, a quimbanda seria o contraponto da umbanda. Podemos dizer que é uma religião que é mais amoral (não confunda com imoral), que é a não moralidade. Se você quer algo, não precisa se restringir por causa de padrões sociais ou culturais do meio em que você vive. Dessa forma, os espíritos que trabalham nesses terreiros também têm essa postura frente às questões que lhe propõem. Por ter essa abordagem, a quimbanda é associada por alguns à magia negra, ou seja, à prática de magia para prejudicar os outros. O que não é necessariamente verdade.

Como falamos no começo do texto, por não serem religiões que respondem a uma organização formal de hierarquia onde as regras são todas padronizadas, cada centro ou terreiro pode ter as suas próprias regras. Tanto que você pode encontrar centros de umbanda que utilizam elementos do candomblé, centros de candomblé que utilizam elementos da quimbanda e por aí em diante. Para conhecer bem essas religiões, a melhor forma é ir pessoalmente em um terreiro e conversar com o dirigente da casa. Aí então você poderá saber se as energias que eles trabalham lá estão de acordo com o que você acredita ser o melhor para a sua vida.

Vale ressaltar que, independentemente de semelhanças ou diferenças, são todas religiões que merecem o respeito de todos. Podemos aprender muito com elas e, se nos permitirmos experienciar sem preconceitos, podemos evoluir espiritualmente independentemente da nomenclatura da religião que decidamos praticar.


Artigo escrito por Ricardo Sturk da Equipe Horóscopo Virtual.

Compartilhar

Equipe Horóscopo Virtual

+ artigos

Site esotérico completo que reúne conteúdos como astrologia, numerologia, mapa astral, runas, tarot e diversos. Serviço de consulta rápida e prática ao horóscopo diário, semanal, mensal e anual.