Compartilhar

por Andrea Pavlovitsch

Valor

Às vezes a gente precisa parar e rever as coisas, fazer algumas mudanças ou talvez só ajustes necessários mesmo. Como um navegador, que precisa acertar o curso das velas. Sim, sei que é um exemplo clichê, mas ele é clichê justamente porque nunca inventaram nada melhor.

Eu já escrevi algumas vezes sobre se valorizar. E sempre tem um aspecto diferente do que é isso. Pode ser que se valorizar para você seja se olhar mais. Pode ser que seja cobrar mais caro por um serviço (caro no sentido de um preço mais justo). Na verdade, precisamos achar a nossa medida, o que e quanto você anda valendo.

E aí, o quanto você está valendo para você? O quanto você valoriza as suas ações? O quanto você acha que vale aquilo que você faz para as pessoas, desde pequenos favores até o seu trabalho? A nossa tendência é sempre nos desvalorizarmos, desvalorizamos até mesmo aquilo que é muito fácil de fazer. Se é fácil para você ajudar um amigo, possivelmente você fará isso sem pensar. Se é fácil cozinhar, você poderá passar horas na cozinha enquanto todo mundo se diverte na sala. Então, é preciso prestar atenção nisso.

Uma coisa ser fácil e até prazerosa para a gente, não diz que ela não vale nada. Muito pelo contrário, o valor multiplica! Se algo é fácil para você, possivelmente vai colocar tanto amor e tesão naquilo, que será o melhor. O melhor bolo, a melhor palestra, a melhor massagem nos pés... Então valorize o que você é, entenda que isso é algo que “custa” para outras pessoas. Que vale (dinheiro, reciprocidade, atenção).

Não é que você precise ser egoísta e só fazer pelo “troco”, mas saber para quem oferecer aquilo que você tem de bom. Não distribuir assim, como pérolas aos porcos, e acabar frustrada na hora em que precisa mesmo de alguém.

Se alguém te valoriza, vai fazer questão de deixar isso claro e a você basta apenas aceitar. Perceber como você faz aquilo com um carinho e um amor maravilhosos e o quanto o outro pode ganhar com isso. Claro que sempre fica um pouco de perfume a quem oferece as rosas. Mas é ótimo ouvir um “obrigado” e um “isso foi importante para mim” de outra pessoa.

Então, faça isso! Faça isso com as pessoas que te oferecem coisas bacanas e faça isso com você mesmo. Ser legal com você mesmo é a melhor coisa que você pode fazer. O mundo agradecerá por isso.

Compartilhar

Andrea Pavlovitsch

+ artigos

Terapeuta porque adora ajudar as pessoas a se entenderem. Escritora pelo mesmo motivo. Apaixonada por moda, dança, canto e toda forma de arte. Adora pão de queijo com café e não pretende mudar o mundo, mas, quem sabe, uma pequena parte da visão que temos dele.