Compartilhar

por Erickson Rosa

Por uma vida humana preciosa e com significado

Nossa vida é como um vento passageiro. Comparada ao tempo do mundo, nossa vida dura um breve momento. Durante esse tempo, vivemos, trabalhamos, sorrimos, choramos e sofremos. Poucos são aqueles que vivem uma vida humana com significado, uma vida humana preciosa. De maneira geral, nos fixamos a construir coisas, trabalhar e ter a liberdade de comprar mais coisas. Ficamos entretidos com a correria da vida e com a necessidade de construir coisas e ter uma boa vida. Ter uma boa vida é algo bom, que nos satisfaz. Mas muitas vezes isso nos afasta das grandes questões sobre as quais deveríamos nos perguntar. Por que realmente estamos aqui? O que devemos fazer com a vida que recebemos? Qual nosso propósito nesta vida? Neste texto quero abordar com você sobre uma vida com significado. Não para te ensinar isso, mas para que possamos refletir juntos sobre essa questão.

Essas perguntas não podem passar despercebidas por nossa vida. É como se de repente estivéssemos em um barco e não perguntássemos o destino desse barco. Apenas nos distraímos com a piscina e com os jantares que lá existem. Não percebemos com isso que nossa vida passa sem que a signifiquemos. Somente dando significado à nossa vida é que podemos viver tendo uma vida preciosa.

Saiba como se motivar quando tudo dá errado

E como podemos significar a vida?

Não vivemos para consumir ou para construir apenas para nós mesmos. Não vivemos de maneira isolada do mundo, mas sim em constante conexão. Nossa vida existe no contato com o outro. Não existimos sem o ar, sem a água, sem o outro. Essa sabedoria se chama interdependência. Nada está isolado. Por isso, quando centramos nossas intenções, capacidades e desejos apenas em nós mesmos, diminuímos nossa possibilidade de alegria e contentamento.

Se trabalhamos para a felicidade dos seres, seja o que for que façamos, teremos mais possibilidade de sermos felizes. Uma vida com propósito é uma vida sem autocentramento. É uma vida com o foco no benefício dos seres. Isso gera em nós generosidade e compaixão. Essas são virtudes denominadas grandes perfeições no budismo. Na tradição budista, quem manifesta essas qualidades está manifestando a mente de Buda. Manifestando uma grande sabedoria.

Podemos achar que o mundo gira por causa do poder do capital, mas se analisarmos de maneira minuciosa entenderemos que a compaixão é que sustenta o mundo. O significado da vida só é alcançado quando o indivíduo entende que não é um eu isolado no mundo, mas sim um ser em conexão com todo o ecossistema e com toda a sociedade. Isso é tão óbvio, que basta uma simples análise para ver. Se retirarmos uma pessoa do mundo, ela rapidamente morre. Precisamos do rio, das árvores, do ar. Estamos atrelados à nossa cultura e ao contato com os outros.

Nossa felicidade é a felicidade do outro. Se conseguirmos nos alegrar com a felicidade do outro, teremos mais oportunidades de sermos felizes. Uma vida com significado tem essa base. Não importa o que façamos em nossa vida, qual a atividade que desempenhamos. O que importa é se fazemos isso de maneira centrada ou se estamos com nossa mente na generosidade, compaixão e bondade amorosa. Se estivermos vivendo dessa maneira, estamos vivendo uma vida preciosa. De qualquer forma diferente disso, estamos perdendo tempo, um tempo de nossa vida que não volta mais.


Veja também: Como equilibrar suas emoções por meio do corpo

Compartilhar

Erickson Rosa

+ artigos

Psicólogo clínico laureado pela PUCRS. Atende crianças, jovens e adultos. Palestrante sobre a temática do inconsciente.