Compartilhar

por Erickson Rosa

Como evitar ser “carregado” pelas situações

Afinal, o que é ser carregado pelas situações? Neste texto, eu quero responder esta pergunta e também explicar que podemos viver sem sermos vítimas das circunstâncias, sermos livres de uma maneira única, sem deixar que os eventos externos abalem seu estado emocional. 

De maneira geral, somos seres que se movimentam no mundo de apenas duas formas: buscamos situações que nos tragam sensações prazerosas e de felicidade, ou então, buscamos evitar eventos que nos gerem sofrimento. Ou seja, nos movimentamos através do aspecto simples do gosto e não gosto. Dessa maneira, criamos referenciais daquilo que gostamos e daquilo que não gostamos. Esses referenciais tornam-se estruturas mentais, que guiam as nossas ações sem percebermos que estamos nos direcionando para determinada situação. Imagine assim, você está passeando em uma loja quando de repente se depara com um lindo sapato. Você sabe que esse sapato está fora de seu orçamento, mas mesmo assim o compra. Mas como pode um sapato despertar tamanho desejo? Isso acontece porque há um referencial do que é um sapato bonito e esse referencial é algo presente em sua estrutura. Você pode pensar da seguinte maneira: “mas eu comprei porque está na moda”. Exatamente, as campanhas de marketing constroem referenciais de produtos o tempo todo. Dessa forma, pensamos que se tivermos o item x ou o item y, estaremos mais felizes e essa felicidade realmente vem, porém passa rapidamente.

Da mesma forma são as situações negativas, elas são negativas de acordo com os nossos referenciais. Por exemplo, uma pessoa que é demitida pode ficar extremamente triste com isso, pois seu referencial de base é o que ela perdeu. Mas pode ser que essa pessoa vá para um local melhor e de repente percebe que a demissão foi positiva, pois estava estagnada naquele local.  

Veja o quanto as situações movem também o nosso mundo interno. De maneira geral, cada evento que ocorre em nossas vidas movimenta o nosso interior, mas só movimenta de acordo com os referenciais que temos. É por isso que uma mesma situação pode ser boa ou ruim para diferentes pessoas.  

Entretanto, podemos aprender a não sermos reativos, a não sermos carregados pelo vai e vem das situações. Para tal feito precisamos aprender a desenvolver uma poderosa ação: a ação de poder. Poder não é agir com força, nem agir com grande energia, mas sim ter escolha e liberdade de como e quando agir. A ação de poder é a de não ser carregado emocionalmente pelos eventos, nem pela euforia, tristeza ou pela raiva. 

Para manifestar tal poder, nós podemos começar aprendendo a silenciar a nossa fala e acalmar o nosso corpo, através de uma poderosa prática chamada meditação. Você pode experimentar ficando em silêncio e parado durante 15 minutos.

Nos primeiros minutos sentirá uma intensa vontade de se movimentar. Essa vontade é a da mente condicionada ao movimento e a ser reativa. Dessa forma, precisamos primeiro não seguir os impulsos que brotam a todo momento de nossa mente confusa, que busca incessantemente o gosto ou fugir daquilo que não gosto.

Para isso, aprenda a meditar e a ser menos reativo. Você pode começar lendo dois outros textos que escrevi aqui. O primeiro é sobre a ação de poder e o segundo é sobre como começar a meditar e você pode ler aqui

 

Compartilhar

Erickson Rosa

+ artigos

Psicólogo clínico laureado pela PUCRS. Atende crianças, jovens e adultos. Palestrante sobre a temática do inconsciente.

site www.coachmatinal.com.br

email [email protected]

celular (51) 99543-3715