por Paulo Bregantin

Sonhos - condensação e deslocamento

Os sonhos para Freud têm dois elementos centrais: A condensação e o deslocamento.

A condensação é o resumo das ideias que têm pontos em comum e uma analogia entre si. É o que liga os conteúdos manifestos (o que acontece – é relatado nos sonhos por quem sonhou) e o Latente (o que realmente é importante, ou seja, o que está por trás do que é manifesto).

A condensação é então as imagens (manifesto) do sonho juntamente com as ideias (latente). E, assim, nossos sonhos são constituídos e sentidos.

O deslocamento é a obra da censura (repressão), onde um elemento do sonho “Latente” é substituído por um dos seus fragmentos constituintes, ou seja, imagens, personagens, etc. Há uma transferência da importância que tem uma ideia para outra completamente diferente e afastada dela.

Por exemplo: eu sonhei que estava em uma selva e que eu era um macaco e surrava com vários murros um leão (isso é o manifesto - imagens do sonho).

Mas na verdade (latente) é que no dia anterior o meu chefe brigou comigo e eu não pude revidar.

Logo, o sonho – como realização de um desejo – fez com que eu me transformasse em um “macaco” (insignificante) e meu chefe em um “leão” (o rei da selva), porém, no sonho, eu (macaco) consegui esmurrar o meu chefe (leão).

É assim que um sonho funciona com condensação e deslocamento.

Entender os sonhos pode nos ajudar a viver mais leve e melhor.

Paulo Bregantin

+ artigos

Mais de 25 anos dedicado ao cuidado de pessoas, sendo Psicanalista Clínico e escritor com várias obras publicadas. Atua nas redes sociais como dono, gerenciando a página Paulo Bregantin e o Grupo Psicanálise Integrativa.

facebook /Paulo-Bregantin