Compartilhar

por Silvia Malamud

Sonhos lúcidos, verdade ou ficção?

 Você já acordou dentro de um sonho sabendo que estava sonhando? Ou seja, alguma vez se percebeu lúcido em meio a um sonho? Se nunca passou por essa experiência, vou te contar um pouco sobre como é, e sobre como funciona... E você terá a oportunidade de pensar a respeito e também de se questionar se isso pode ser verdade ou ficção tirando as suas próprias conclusões...
E se acaso já passou por esse tipo de situação, é bem provável que a partir de agora venha a ter uma explicação mais ampliada sobre este interessante assunto.

A fim de desenvolvermos o tema, te convido a abrir sua mente e juntos partirmos do pressuposto de que ficar lúcido dentro dos sonhos é plenamente possível, mesmo que essa situação possa a principio parecer algo inusitado e improvável para muitos.

De acordo com pesquisas científicas quando passamos por um sonho lúcido, a parte da frente do nosso cérebro, chamada de lobo frontal, que está envolvida no planejamento das nossas ações e movimento, no pensamento abstrato, criativo, linguagem e respostas afetivas com capacidade para ligações emocionais, julgamento social e atenção seletiva fica altamente ativada. Em outras palavras, quando somos acometidos por um sonho lúcido, nosso cérebro funciona como se estivéssemos extremamente acordados.

 Mas o que acontece de fato quando ficamos lúcidos dentro de um sonho?
 Em primeiro, a consciência sabe que tudo ali é um sonho. Mantém a capacidade de reflexão, senso crítico e a partir dessa percepção pode literalmente dirigir o seu próprio sonho criando e ampliando ou mesmo mudando totalmente a realidade do mesmo.

 No sonho lúcido, você deixa de ser um personagem inconsciente da trama vivida e subitamente acorda nela com capacidade de raciocínio, memória e percepção da estrutura do sonho.

A grande sacada do sonho lúcido é a possibilidade de rasgar cenários, criá-los e ampliá-los. Imagine que com treino você pode vir a fazer isso inúmeras vezes, inclusive abrindo espaço para aventuras incomuns.

Num dos grupos de desenvolvimento através dos sonhos que faço, um dos integrantes tinha um sonho recorrente com algumas variáveis onde ele sempre estava dirigindo um carro e no meio do percurso notava que estava sendo perseguido por assaltantes e em sua rota de fuga, no momento máximo do possível confronto, com medo, sempre acabava acordando! Após alguns encontros fizemos algumas práticas onde ficou claro para ele que quando sonhasse novamente deveria enfrentar os tais bandidos.

Embora suspeitasse achando que não conseguiria tal feito, após exatos dois sonhos da mesma ordem, eis que o rapaz repentinamente acordou dentro do próprio sonho e se lembrou que tinha combinado consigo mesmo de que iria enfrentar o perigo. Na cena do sonho, acordou quando os assaltantes batiam fortemente no vidro do seu carro. Neste momento, totalmente lúcido, abriu a porta do carro e foi lidar frente a frente com os seus ameaçadores, mas para a sua surpresa, ao sair para enfrentá-los, levou um grande susto  na medida em que encarava de frente cada um que o assustava vendo um flash de si mesmo estampado em cada rosto dos supostos bandidos.

Num susto viu todos os seus medos de fracasso frente a frente se esvair na medida em que os defrontava. Acordou emocionado. Entendeu-se mais lúcido do que nunca tanto nos seus sonhos, como fora dele. Depois de trazer a experiência para o grupo e de contar a sua reflexão, sua vida mudou drasticamente para melhor. Ficou muito mais próspero, ousou mais, mudou para um trabalho que melhor o satisfazia e começou simultaneamente outras mudanças mais lúcidas em sua vida.

Esse exemplo real é apenas umas das vantagens de se treinar a consciência para se ter sonhos lúcidos.

Podemos ter numa noite boa de sono quando dormimos por volta de 6 horas. Nesse período de tempo passamos por 4 a 6 ciclos de sono que se repetem e no qual sonhamos. Porque não tirarmos proveito desse espaço de tempo com maior lucidez ativando a nossa autonomia criativa? A fase que nossos sonhos são mais intensos é a fase de nome REM, onde ocorre algo mecânico que é o movimento rápido dos olhos, é onde ocorrem os sonhos lúcidos.

O fato de podermos acessar nosso cérebro num estado diferente daquele de quando estamos despertos nos habilita a presenciar situações lúcidas, porém com conexões diferentes do usual.

Nestes tipos de sonhos lúcidos podemos descobrir soluções para as mais diversas questões e o melhor, descobrir mais sobre nós mesmos.

No próximo texto você aprenderá alguns exercícios para ativar a lucidez em seus sonhos!

Compartilhar

Silvia Malamud

+ artigos

Silvia Malamud é psicóloga clínica, terapeuta certificada em EMDR e Brainspotting, especialista em sonhos e autora do livro "Projeto Secreto Universos" e "Sequestradores de Almas" da Editora Gente.