por Mia Vilela

Câncer e os relacionamentos

No quarto artigo da série sobre os signos e os relacionamentos, tratarei de Câncer. Vale destacar que nesses artigos abordo as características dos nativos típicos, mas pode haver cancerianos(as) com fortes influências de outro signo capazes de lhes alterar a natureza básica.

No território de Câncer só fica quem gosta de ninho e proximidade, pessoas com abordagem mais impessoal ou reservadas não são bem vistas. Câncer precisa cuidar e se você não quer ser cuidado representa uma ameaça a esses(as) nativos(as).

Sim, ameaça, cancerianos(as) estão sempre tentando se proteger e proteger seus entes queridos (leia-se: familiares). Se você não é da família, não se iluda, estará sempre em segundo plano.

Em relacionamentos afetivos, a gente de Câncer é muito carinhosa e gosta de contato físico e de aninhar-se, fazer tudo junto. Há pouco espaço para independência. Pode haver manipulação emocional e vitimismo ou muito apego ao passado, com traumas que acabam sendo revividos, por não serem superados.

Haverá muita proteção também, podendo em muitos casos alcançar o nível de superproteção e/ou um relacionamento por demais maternal, se não houver cuidado. 

Tal como Touro e Capricórnio, essa gente buscará ganhar dinheiro para garantir a segurança da família e da prole e, em geral, terá êxito nisso. Tudo é feito em busca da segurança emocional e isso passa pela habilidade em prover.

Prepare-se para ter que provar comidas que você não quer, Câncer dá amor através da nutrição e rejeitar a comida deles soa-lhes como descaso. Por outro lado, eles precisam entender que comer de barriga cheia faz mal e que faz parte de seu carma aprender a não levar tudo para o lado pessoal.

No trabalho, são mais reservados e responsáveis, buscando segurança tanto financeira como emocional. Ambientes muito hostis não lhes agrada, salvo se houver forte influência de outros signos mais frios.

O funcionário de Câncer tende a não lhe deixar na mão, costuma ir fundo nas coisas e busca contribuir para um bom ambiente de trabalho. Contudo, como busca por uma segurança excessiva, pode muito bem, a fim de garantir o seu, criticar os outros ou lhes oferecer obstáculos. Sua hipersensibilidade pode gerar inimizades, pois tendem a levar tudo para o lado pessoal e a criar implicância com os colegas, chefes e funcionários em decorrência disso.

O mesmo pode-se dizer do chefe de Câncer. Positivamente, não havendo desvios de caráter que o levem a impedir o crescimento dos outros para garantir sua suposta segurança, esses chefes podem até mesmo pagar cursos para bons funcionários do próprio bolso, pois tendem a ver uma equipe fiel como uma família.

Em suma, para quem busca lealdade, aconchego, carinho e cuidado, Câncer é um ótimo signo. Mas quem é mais independente, impessoal, muito reservado ou muito extrovertido pode enfrentar problemas com os(as) Cancerianos(as), já que eles(elas) se protegem muito e querem ter certo controle sobre aqueles que amam, bem como, muitas vezes, sua hipersensibilidade os faz entender muita extroversão como uma ameaça. 

Confira também:

Mia Vilela

+ artigos

Mia Vilela é astróloga desde 2004, formada pela Regulus Astrologia. Suas consultas são voltadas ao autoconhecimento e previsões.

Desde a infância Mia sempre foi muito curiosa acerca da Astrologia, pois sua natureza controladora a fez desejar desvendar os mistérios do destino: como assim não podemos controlá-lo? Acabou por aprender que a nossa personalidade é o nosso destino e percebeu que a Astrologia, antes de um oráculo, é uma ótima ferramenta de autoconhecimento, bem como uma das inúmeras fontes de conhecimento sobre o funcionamento da personalidade humana.

Por meio de uma linguagem acessível, Mia espera poder compartilhar o que aprendeu e tem aprendido nesses anos, a fim de que mais pessoas possam ter acesso ao que a Astrologia tem a nos ensinar. Com isso, espera contribuir com uma sementinha para que os leitores depositem um olhar mais profundo sobre si mesmos, entendendo que, ao mudarmos nós mesmos, mudamos o mundo à nossa volta.