Compartilhar

por Mia Vilela

Escorpião e os Relacionamentos

No oitavo artigo da série sobre os signos e os relacionamentos, escrevo sobre Escorpião.

Se você busca intensidade, bateu na porta certa. Se, por outro lado, quer algo mais calmo, procure outro signo, porque a coisa por aqui é profunda e quente. Nada de superficialidade, essa gente vai fundo nas coisas e espera o mesmo de quem quer que seja. Se eles amam, amam para valer; se trabalham, o fazem com afinco; se odeiam ou querem sossego, levam isso bem a sério também. Depois de Touro, Escorpião (seu oposto e complementar) é a segunda maior ira do Zodíaco, não vá cutucar. 

Mais leais do que um mafioso, não aceitam nada menos em troca. Contudo, você pode se deparar com aqueles de caráter precário e aí você vai experimentar o famoso lobo em pele de cordeiro. Conheço um(a) que promete crescimento e sucesso aos seus funcionários na frente de todos, mas individualmente, trabalha fazendo-os acreditar que não há espaço e que não são bons o suficiente. Quando vão embora, se encarrega de dizer aos seus pares que jogaram fora grandes oportunidades e que são mal agradecidos, para garantir que a culpa não recaia sobre ele(ela), mas sim sobre o funcionário. Enfim, o jogo duplo (e bem estrategista) pode morar aqui se o Escorpião for pouco evoluído.   

Positivamente, são pessoas cuja profundidade lhe fará crescer, pois os Escorpiões têm a capacidade de penetrar na alma humana e, se bem-intencionados, lhe ajudar a superar suas maiores dificuldades. Eles conhecem os segredos da transmutação e podem ser catalizadores de grandes mudanças positivas na vida de quem os cerca. Contudo, se mal-intencionados, vão minar a sua autoestima (esse é o alvo do mau Escorpião: a sua autoestima). 

Como profissionais são bem exigentes consigo e com os outros e muito dedicados, indo a fundo nas coisas. Boa parte das pessoas mais competentes que conheço são deste signo. O problema é achar que são melhores do que os outros, fazendo-os se sentirem mal ou incapazes. Escorpião precisa entender que cada um tem o seu tempo e limites. 

Tendem a ser ríspidos na maneira de tratar os outros e pessoas mais sensíveis podem se ferir facilmente. Ignore, em geral, Escorpiões têm raiva interna contida e nem sabem do que, não é com você. Quando eles o tratarem de modo agressivo, o melhor é se manter calmo e meio blasé, tal como o gato, mostrando que será mais difícil de ser atingido – eles gostam de pessoas fortes. E, se você estiver diante de um Escorpião mal-intencionado, agindo assim, ele(ela) terá que mostrar o jogo mais abertamente e ficará difícil esconder quem realmente é. O segredo é verificar se há más intenções ou apenas falta de consciência sobre o impacto do que dizem, desvendando isso, será fácil lidar com o(a) Escorpião: ou bem você se mostra forte (no primeiro caso) ou se mostra mais estratégico (no segundo caso). 

Mas o bom Escorpião é sensível e saberá te fazer crescer e te colocar para cima quando necessário. Eles são muito perspicazes, sabe!? E são um signo de Água, portanto, sensíveis. No fundo, querem muito ser amados, mas têm enorme medo de serem feridos. É tudo puro medo! Se você for sincero, carinhoso e compassivo, você vai conhecer uma criatura incrivelmente forte e capaz de um amor quase incondicional. E se você estiver diante de um Escorpião das trevas, esqueça, puxe seu carro e deixe que, um dia, ele descubra que ele mesmo é seu maior inimigo, mas nunca, nunca mesmo, mostre que foi atingido.

Seja leal, ajude-o a superar seus medos e não se deixe afetar por suas maneiras rudes e ele(ela) te respeitará e te defenderá até a morte, pois essa gente compra briga alheia e defende o que entende ser justo até o fim, você vai perder isso por bobagem?

 

Confira também:

Compartilhar

Mia Vilela

+ artigos

Mia Vilela é astróloga desde 2004, formada pela Regulus Astrologia. Suas consultas são voltadas ao autoconhecimento e previsões.

Desde a infância Mia sempre foi muito curiosa acerca da Astrologia, pois sua natureza controladora a fez desejar desvendar os mistérios do destino: como assim não podemos controlá-lo? Acabou por aprender que a nossa personalidade é o nosso destino e percebeu que a Astrologia, antes de um oráculo, é uma ótima ferramenta de autoconhecimento, bem como uma das inúmeras fontes de conhecimento sobre o funcionamento da personalidade humana.

Por meio de uma linguagem acessível, Mia espera poder compartilhar o que aprendeu e tem aprendido nesses anos, a fim de que mais pessoas possam ter acesso ao que a Astrologia tem a nos ensinar. Com isso, espera contribuir com uma sementinha para que os leitores depositem um olhar mais profundo sobre si mesmos, entendendo que, ao mudarmos nós mesmos, mudamos o mundo à nossa volta.