por Erickson Rosa

Não busque a felicidade na meditação

Se você acompanha os meus textos, deve saber que escrevo sobre como alcançar a felicidade e sobre como a meditação pode ajudar você. Mas então, por que o título do texto fala exatamente o contrário? Irei explicar isso no decorrer deste texto e irei revelar o porquê.

A felicidade não é um estado que devemos buscar ou algo que devemos atingir, como um objetivo. A felicidade é um estado natural da mente que precisamos apenas reconhecer. A felicidade não está presa em situações específicas e nem em pessoas, mas sim reside no interior de cada pessoa.

Funciona da seguinte maneira: a pessoa possui essa energia maravilhosa dentro de si, mas a condiciona a eventos externos. Por exemplo, digamos que a pessoa fixe sua mente e sua felicidade em uma determinada viagem. Ela vai até a agência e olha as fotos do lugar para onde irá e aquilo desperta uma sensação de alegria e uma energia brota. Essa energia direciona suas ações para um movimento de acreditar que aquele lugar a fará feliz. Mas a foto é somente um papel com tinta. Como esse papel com tinta pode despertar a felicidade em nosso interior? Será que essa energia vem do papel ou do nosso interior ao ver o papel?

Obviamente que essa energia vem do nosso interior e que estamos gerando-a através do condicionamento de nossa energia nas situações externas. Se crermos que só seremos felizes se alcançarmos as condições ideais, ficamos presos nesse processo cíclico de corrermos atrás desses estímulos, pois assim que os alcançamos logo eles perdem a energia que depositamos neles e assim iniciamos a busca.

O Lama Padma Santem fala sobre essa busca da seguinte forma, que quando estamos buscando os estímulos que produzem essa felicidade, na verdade, o que obtemos é um alívio cognitivo. A pessoa simplesmente se sente aliviada em alcançar e se livrar das situações que está buscando. É como se ela estivesse comprimida e quando atinge o objetivo se alivia.

Entretanto, se podemos gerar a felicidade na dependência das coisas, podemos também gerar sem a dependência delas. Podemos ter uma energia de felicidade que independe de situações, de fatos, de pessoas e de lugares. Somos capazes de acessar essa energia que já existe em nosso interior.

Por essa razão que não devemos meditar ou realizar qualquer outra prática para buscar algo que já existe em nosso interior. As práticas servem para que tenhamos consciência que a felicidade reside em nosso interior, para que desenvolvamos a energia da felicidade autônoma, ou seja, a capacidade de criar a energia sem a dependência de fatores externos, e por fim manter esse estado mesmo diante de situações que parecem nos tirar a felicidade.

A meditação não pode ser usada como uma busca pela felicidade e nem como alívio cognitivo. A meditação serve para equilibrarmos a energia e para reconhecermos o estado naturalmente perfeito que habita dentro de cada um de nós. Você já possui a felicidade, mesmo que não a reconheça, pois se não a tivesse seria impossível percebê-la, mesmo que na dependência das coisas.

No próximo texto, eu quero falar sobre 3 níveis para atingir esse estado: a visão, o equilíbrio e a manutenção. Esses são os 3 passos da felicidade que falarei para você em nosso próximo artigo. Até lá! 

Erickson Rosa

+ artigos

Terapeuta holístico, Mestre Reikiano e formado em psicoterapia holística. Fundador do Coach Matinal e autor do e-book Ansiedade Sem Remédios. Ministra cursos e eventos com temas como a motivação, psicossomática, fisiognomonia e meditação.