Compartilhar

por Andrea Pavlovitsch

O que é a tal felicidade?

Chega um ponto na sua vida em que você consegue falar: eu estou feliz! Parece que todas as coisas fazem mesmo sentido. As pessoas estão nos seus devidos lugares. Tudo está como você quer e aí você pensa que está feliz.

E existe um ponto da sua vida, geralmente bem longe do primeiro mencionado, em que nada está realmente no lugar. Você não tem o relacionamento ideal. Não tem o peso ideal. A família continua disfuncional e você não vê tanto assim os seus amigos. 

Sua coluna dói e as contas até fecham, mas com muito esforço. O trabalho tem 90% do tempo preenchido com coisas chatas e 10% simplesmente ok. Você tem alguns momentos bem legais com os seus filhos e umas alegrias no trabalho, mas proporcionalmente a conta nunca fecha. E esse é o momento mais feliz da sua vida.

A diferença das duas felicidades é o estado interno. No primeiro caso, você tem coisas do lado de fora. Está tudo perfeito e isso te faz feliz. O problema é que tudo está dependendo de fatores externos e fatores externos não são do nosso domínio. Se o namoro acaba, se o dinheiro mingua ou se aparece um problema de saúde, tudo desaparece, pois é uma falsa sensação. 

Leia também: "5 filmes sobre a jornada até a felicidade"

A verdadeira felicidade não depende de mais nada a não ser você mesma! As coisas ainda estão fora do seu controle, mas não afetam mais você. Você escolhe reagir positivamente a tudo. Desse ponto é possível fazer as modificações necessárias. Desse ponto você consegue fazer as coisas sem pensar que, se não fizer, não será feliz. 

Pensei nisso quando comecei a fazer uma dieta, depois do meu processo de aceitação. Eu sou linda, acho isso de mim mesma, aceitei todos os meus “defeitos” (leia-se: coisas que não estão nos padrões) e, a partir daí, decidi emagrecer alguns quilos. E é outra coisa! Não há desespero, nem culpa e nem medo que não dê certo, porque é só uma coisa que estou fazendo, e não a salvação dos meus dias. Entende?

Então, busque um estado interno de paz e meditação. Muitas pessoas só querem ir atrás disso quando “tiverem dinheiro” ou quando “os filhos crescerem”, mas não, é agora! É imperativo! É mais importante do que tudo! Daí sim você poderá ter qualquer projeto, de ser milionário a dar a volta ao mundo, sabendo que já é feliz.

Compartilhar

Andrea Pavlovitsch

+ artigos

Terapeuta porque adora ajudar as pessoas a se entenderem. Escritora pelo mesmo motivo. Apaixonada por moda, dança, canto e toda forma de arte. Adora pão de queijo com café e não pretende mudar o mundo, mas, quem sabe, uma pequena parte da visão que temos dele.