Júpiter: características, curiosidades e a influência no Mapa Astral

Júpiter é o maior dos planetas do Sistema Solar. Dentro dele, caberiam 1.334 planetas Terra. Com essa presença marcante, é fácil entender por que, para a Astrologia, esse corpo celeste é símbolo de expansão.

O que você encontrará nesse artigo:

Além disso, Júpiter está relacionado com o otimismo, o senso de justiça, a generosidade e o conhecimento, em todos os aspectos da vida. A seguir, continue aprendendo sobre o que esse planeta representa no Mapa Astral e, consequentemente, na sua personalidade.

Júpiter no Mapa Astral: características e significado

No Mapa Astral, as características e o significado de Júpiter são um pouco diferentes daqueles que vemos nas aulas de Ciências. Em primeiro lugar, é importante saber que Júpiter é um planeta social, assim como Urano.

Isso significa que o corpo celeste se relaciona com a parte da nossa existência que está associada à sociedade. Nesse aspecto, podemos considerar as leis, as tradições e a posição que ocupamos em uma comunidade.

Ou seja, Júpiter engloba o aspecto macro das nossas vidas, e costuma influenciar gerações. Inclusive é provável que as pessoas nascidas em um mesmo ano tenham o mesmo aspecto astrológico de Júpiter no Mapa Astral.

Encante-se com as lições de prosperidade de Júpiter

Nesse sentido, o aspecto astrológico de Júpiter costuma definir a área das nossas vidas nas quais iremos nos destacar, por sentirmos mais segurança, confiança e determinação, influenciados pelo planeta. Logo, é um corpo celeste bastante positivo para nós.

Pensando no significado de Júpiter no Mapa Astral, podemos interpretá-lo como um professor de Filosofia. É ele quem aponta os nossos valores, a nossa busca por conhecimento, o nosso contato com a espiritualidade ou até os nossos ideais, relacionando-se com um tipo de inteligência mais simbólica e menos prática.

Aspectos positivos e negativos de Júpiter

Ainda que Júpiter seja um planeta de impacto positivo no Mapa Astral, em alguns casos ele pode se tornar um problema. Para entender essa questão, imagine que Júpiter é um grande protetor no seu Mapa. Ele tem o poder de impedir que os planetas ajam de forma negativa sobre você, quando estão na mesma casa que ele.

Entretanto, ao usar tanta energia para converter o cenário que seria ruim, Júpiter reduz o potencial positivo que apresenta. É como se ele precisasse segurar algo muito pesado e, mesmo sendo forte, ficasse cansado com o processo. Logo, o planeta torna-se incapaz de conceder todos os ganhos que proporciona em condições normais.

Se não existir nenhum tipo de proteção para Júpiter realizar, ele vai nos ajudar a evoluir e colocar os nossos projetos em ação, usando otimismo e justiça e expandido tudo que há de bom na nossa sabedoria. Abundância, generosidade e prosperidade são os resultados positivos de Júpiter.

Por outro lado, quando Júpiter está atenuando algo negativo no Mapa Astral, todas essas qualidades se tornam mais discretas. Em decorrência disso, o planeta pode estimular a negligência, o comodismo, o orgulho, a ganância e até um otimismo exagerado, nos piores casos de desequilíbrio.

Júpiter rege qual signo?

Tanto os pontos positivos quanto os pontos negativos de Júpiter podem ser mais visíveis em alguns signos. Os signos que são regidos por Júpiter, por exemplo, recebem o melhor que esse planeta tem a oferecer. É o caso de Sagitário e Peixes.

Planeta Júpiter visto por telescópio.

Podemos notar a influência de Júpiter em Sagitário porque esse signo costuma ser sortudo. Ele consegue tudo que quer, e sem precisar fazer muito esforço para isso. Onde há Júpiter e Sagitário juntos, podemos esperar a colheita de bons frutos, com muita prosperidade.

A regência de Júpiter em Peixes, contudo, apresenta um sentido diferente. Nesse caso, observamos que o planeta se relaciona com a sabedoria pisciana e a constante investigação filosófica sobre a vida. Nesse ponto, Júpiter intensifica o desenvolvimento da inteligência típica de Peixes, em um aspecto existencial.

Júpiter nas casas astrológicas

Além da relação de Júpiter com alguns signos do Zodíaco, também podemos identificar a ação do planeta em algumas casas astrológicas. Como vimos anteriormente, Júpiter é conhecido por proteger a casa astrológica da qual faz parte em um Mapa Astral, trazendo resultados positivos na área da vida correspondente a ela.

Apesar disso, as casas astrológicas 1, 4 e 11 são aquelas nas quais a ação de Júpiter é ainda mais poderosa. Isso porque é nessas casas que o planeta pode colocar em prática os princípios que ele mais estimula. Em 1, Júpiter simboliza a expansão. Em 4, o ensinamento. Por fim, em 11, a fraternidade.

A seguir, descubra outras características sobre a relação entre Júpiter e cada uma das casas astrológicas.

Júpiter na Casa 1: estimula a liderança e a autoridade, mas traz uma tendência à arrogância e à teimosia.

Júpiter na Casa 2: garante uma condição financeira confortável, resultante de um trabalho bem feito, ainda que possa facilitar o consumismo.

Júpiter na Casa 3: incentiva a busca constante pelo conhecimento e a prática da comunicação, porém pode levar a um excesso de pensamentos.

Júpiter na Casa 4: inspira a felicidade que há em fazer parte de algo grandioso, favorecendo investigações sobre a própria ancestralidade que, às vezes, podem prejudicar os laços sociais.

Júpiter na Casa 5: promove criatividade e bom humor para elevar a felicidade. Mas é fundamental tomar cuidado com as brincadeiras em momentos sérios.

Júpiter na Casa 6: desenvolve o desejo de cuidar do mundo e do próprio corpo, o que pode se tornar uma obsessão perigosa, em alguns casos.

Júpiter na Casa 7: faz com que uma pessoa sinta que a felicidade está nas relações com outros indivíduos. No entanto, é preciso evitar viver a vida de alguém em detrimento da própria.

Júpiter na Casa 8: estimula a investigação dos mistérios da alma e da existência, com uma autoconsciência que pode se tornar negativa, caso se transforme em insegurança.

Júpiter na Casa 9: incentiva um senso de justiça apurado e a constante busca pela verdade, que se torna perigosa quando tende à crença de que só há uma forma de encarar uma situação.

Júpiter na Casa 10: também se relaciona com o desejo de fazer justiça e de mostrar a verdade para os outros. Entretanto há uma tendência à autoridade excessiva.

Júpiter na Casa 11: inspira a vontade de tornar o mundo um lugar melhor com o auxílio de outras pessoas, o que pode ser um problema quando as ideias não se tornam ações.

Júpiter na Casa 12: leva uma pessoa a crer que a felicidade está em ajudar os outros a superar problemas. Mas essa solidariedade pode se converter em frustração caso o objetivo final não seja alcançado.

Júpiter nos signos

Você percebeu que a ação de Júpiter na sua vida pode mudar bastante de acordo com a casa astrológica na qual ele aparece. E esse cenário se transforma mais ainda de acordo com o signo no qual o planeta está.

Para entender qual é o seu caso, você precisa fazer o seu Mapa Astral. Por meio dele, você vai entender qual é o aspecto astrológico de Júpiter. Assim, é mais fácil interpretar em qual casa astrológica e em qual signo ele se manifesta para você.

Aprofunde-se no que Júpiter representa em cada signo

Com essa informação em mente, investigue quais são as características de Júpiter em cada um dos signos:

Júpiter em Áries: desenvolve a iniciativa, a capacidade de liderar e a coragem para perseguir os próprios sonhos, o que deve ser equilibrado com o autoritarismo.

Júpiter em Touro: garante a facilidade para gerenciar bens materiais, valorizando itens de qualidade e sendo necessário tomar cuidado com o consumismo.

Júpiter em Gêmeos: estimula a curiosidade e o desejo de se comunicar com os outros, porém há o risco de cair em uma superficialidade em diversos assuntos.

Júpiter em Câncer: aumenta o carinho, a união e a harmonia entre as pessoas da família e os amigos. Mas é preciso tomar cuidado com o zelo excessivo.

Júpiter em Leão: eleva o brilho pessoal e traz um senso de pertencimento ao mundo, ainda que seja necessário evitar algumas atitudes para manter o status a qualquer custo.

Júpiter em Virgem: facilita a prática de atividades técnicas e precisas, embora o excesso de perfeccionismo possa se tornar um inimigo nas relações interpessoais.

Júpiter em Libra: inspira o equilíbrio e a ética em tudo que uma pessoa faz, mas há dificuldade para tomar decisões.

Júpiter em Escorpião: estimula a introspecção e a investigação de mistérios, porém há o risco de acumular problemas legais e financeiros.

Júpiter em Sagitário: favorece o estudo, as aventuras e as experiências no exterior, sendo importante tomar cuidado com a arrogância.

Júpiter em Capricórnio: por ser um signo que desestabiliza Júpiter, intensifica a rigidez, a frieza e a necessidade de controle.

Júpiter em Aquário: preza a reinvenção, a revolução e as novas descobertas, ao mesmo tempo em que não pode abrir mão da racionalidade.

Júpiter em Peixes: inspira a busca pelo conhecimento, a conexão com a interioridade e a expansão da beleza, da sensibilidade e da cura, sendo um aspecto bastante positivo.

Júpiter retrógrado: o que significa?

Além das casas astrológicas e dos signos, outro aspecto que norteia a ação de Júpiter é o movimento percebido desse planeta. Ou seja, a retrogradação de Júpiter. Antes de entender como isso afeta Júpiter, vamos entender o que é retrogradação.

Na Astrologia, o movimento retrógrado acontece quando parece que um planeta está se movendo para trás, do ponto de vista da Terra. Embora o planeta esteja se movendo para frente, como sempre, se estivéssemos olhando para ele, teríamos a impressão de que ele está andando de ré.

Por causa desse fenômeno óptico, algumas das energias de Júpiter podem ser alteradas. No caso desse planeta, a retrogradação ocorre uma vez a cada 12 meses. Nesse período, a interioridade é desenvolvida com mais facilidade, enquanto a exterioridade pode apresentar alguns problemas.

Planeta Júpiter rodeado por outros astros.

Então é fundamental que você aproveite Júpiter retrógrado para expandir a sua essência, se conectar com os seus valores e evitar a busca incessante por manter as aparências. É o momento perfeito para exercitar o seu autoconhecimento.

Por um lado ruim, a retrogradação de Júpiter pode proporcionar alguns imprevistos em viagens, uma sensação de vazio e clareza na hora de identificar o que está faltando nas nossas vidas. Ainda que esses pensamentos sejam negativos, são eles que vão ampliar a sua descoberta de si.

Curiosidades sobre o planeta Júpiter

1) Quanto tempo Júpiter fica em um signo?

Júpiter é um planeta de trânsito lento. Ele demora 12 anos para passar por todo o Zodíaco, permanecendo um ano em cada signo.

2) Qual a pedra de Júpiter?

A pedra de Júpiter é a safira amarela, mas o topázio amarelo e o citrino também são associados ao planeta.

3) Qual é o dia da semana regido por Júpiter?

Júpiter rege a quinta-feira.

4) Júpiter pode ser visto a olho nu?

O planeta Júpiter é considerado o quarto corpo celeste mais brilhante do Sistema Solar, depois de Sol, Lua e Vênus. Logo, ele pode ser visto a olho nu.

5) Pode existir vida em Júpiter?

Júpiter é um planeta gasoso, que não tem superfície sólida. Então não pode haver vida nele, do jeito que conhecemos. Porém uma das 79 luas do planeta, Europa, apresenta um oceano líquido subterrâneo, que eventualmente pode abrigar vida primitiva.

Depois de todas as informações apresentadas, você entendeu por que Júpiter é um planeta importante no seu Mapa Astral, e como ele afeta a sua personalidade. Se você ainda não sabe qual é o aspecto astrológico dele, faça o seu Mapa com profissionais qualificados, que vão desenvolver seu autoconhecimento.

Confira também: